Pedro Martins por - Oct 7, 2019

Assemble With Care – Análise

Uma das séries que mais alvoroço causou nos dispositivos móveis nos últimos anos é Monument Valley. Num mercado tantas vezes associado a compras nas aplicações e uma qualidade aquém, a ustwo Games conseguiu entregar uma série com obras que se destacaram, tanto pela qualidade inerente, como pelo molde em que foram apresentadas.

Agora, a produtora está de regresso e volta a ser notícia. Assemble With Care, a sua nova obra, já está disponível, mas apenas no novo serviço Apple Arcade. Terminado, fica a impressão de mais uma produção cuidada, com mais coração do que pulmão, mas que parece apontada a um núcleo específico de jogadores.

Assemble With Care coloca o jogador na pele de Maria, uma jovem que enquanto viajava parou para umas férias na vila Bellariva. Maria, contudo, vai ganhando a vida a consertar objetos, dando-lhes uma segunda vida e assim espalhando felicidade pelos seus donos. Quando chega a Bellariva, é precisamente isso que Maria começa a fazer, quando a palavra se começa a espalhar.

A obra mistura os processos de jogabilidade para ir movimentando a narrativa diretamente. Na prática, as personagens com que Maria se cruza através dos diferentes objetos que vai consertando precisam desses itens para elas próprias consertarem as suas relações. O argumento de Assemble With Care é então um conto de esperança sobre as reparações que se podem fazer à inevitável passagem do tempo e à maneira como tal pode afastar as pessoas.

Helena e Carmen são irmãs que estão afastadas há muito. Graças a um objeto que Maria conserta, um telefone, há uma ligação entre as duas, que serve para notar a falta de dinheiro, a viagem de uma das irmãs para se juntar à outra em Bellariva e, consequentemente, a revelação dos motivos que levaram à separação e ao reviver do passado quando outro objeto, um projetor de slides, é consertado pela protagonista.

Por outro lado temos Joseph e a sua pequena filha Izzy. Joseph é o presidente da vila e vive para o trabalho, o que obviamente tem um impacto no ambiente familiar. Novamente graças ao conserto de objetos, a consola portátil e o leitor de cassetes de Izzy, o relógio do pai, e até uma caixa de música para reviver os tempos em que a mãe de Izzy ainda estava presente, Maria consegue aproximar os dois e desatar também este nó, que estava condenado a estrangular a relação entre pai e filha.

Estas quatro vidas tocam-se direta ou indiretamente porque Bellariva está prestes a organizar um grande festival, com Maria a chegar poucos dias antes das comemorações. O presidente estará novamente presente e destaca o melhor prato gastronómico da cidade. Ora, a loja que está a causar fricção financeira entre as duas irmãs é precisamente um restaurante que sem grande surpresa marca presença no evento.

Assemble With Care não corre qualquer risco narrativo, optando por colocar à frente dos nossos olhos uma história carregada de emoção, mas que nem no soco final, onde é revelado que também Maria tem relações a necessitarem de coragem para dar o primeiro passo, há algo de verdadeiramente inesperado. Novamente, é eficaz e ecoa dentro de quem joga, mas é evidente que a ustwo Games jogou pelo seguro.

Nem o arco narrativo nem a própria jogabilidade são beneficiados pela curta longevidade da obra. É verdade que estamos perante uma obra idealizada para curtas sessões de jogo, contudo, pode sem qualquer pressa ser terminado de uma só vez. O jogador fica a pedir mais, até porque os vislumbres mostram personalidades que pedem mais tempo nas nossas vidas e os objectos que consertamos abrem a imaginação a que mais poderia passar pela minuciosa atenção de Maria.

A jogabilidade propriamente dita coloca-nos a desmontar e a reparar objetos, ou seja, temos uma chave de fendas para os parafusos, abrimos os itens e solucionamos o que está avariado. Pode ser corrigir os fios, substituir peças queimadas ou quebradas, pode até ser manipular diferentes peças para que a luz chegue a uma máquina fotográfica ou ao projetor de slides. Há outros exemplos, como um gira-discos que precisa de atenção à velocidade do disco ou um sinal néon onde temos que ajustar os fios para que a iluminação não seja contínua.  

Assemble With Care pode ser descrito como uma obra de puzzles, mas os processos são ligeiros, com Maria a fazer questão de ir fazendo os seus comentários quando algo não está bem. Apesar de não serem puzzles complicados, certamente vão fazer as delícias dos jogadores que enquanto cresciam adoravam desmontar os brinquedos para compreender como é que funcionavam. A grande diferença é que na obra da ustwo Games, ainda que ocasionalmente possam sobrar parafusos no final, não é por muito tempo.

Há algo de contemplativo quando se olha para a mesa à frente de Maria com todas as peças de diferentes tamanhos, feitios e cores. Quem gosta de organização e quem regozija em ver um projeto terminado, tem aqui várias doses desse bálsamo. Como tive oportunidade de mencionar no início do texto, porém, é uma obra apontada a uma ala de jogadores bastante específica.

Estes processos resultam porque a apresentação é extremamente cuidada e polida. Desde os detalhes gráficos em cada um dos objetos que consertamos até à chávena de café, Assemble With Care é uma lição de design, dominando a atenção do jogador e, sobretudo, fazendo-o sentir-se bem enquanto percebe que aquele objeto, de uma forma ou outra, vai ajudar a melhorar a vida das outras personagens.

É um cuidado que está também presente nas cenas que misturam narração com diálogos. Pensado para os dispositivos iOS, estes momentos são apresentados na vertical, com desenhos das personagens feitos à mão e uma vocalização bastante sólida. No lado esquerdo do ecrã há uma indicação das cenas que faltam em cada trecho, dando assim uma sensação de progresso.

Assemble With Care é uma experiência singular tanto no que oferece, como nos moldes em que chega ao mercado. Apesar de ser curto, de ter uma história emocional, mas hermética, e de ter matéria para mais cenários, penso que quem tem uma subscrição Apple Arcade deve dar uma oportunidade ao jogo. É diferente e relembra os tempos em que desmontar algo era uma aventura tantas vezes com um final incerto. E no final são bem capazes de querer pegar no telefone, fazer uma chamada, e perguntar se está tudo bem.

veredito

Publicado em exclusivo no Apple Arcade, a nova obra da produtora de Monument Valley permite-nos consertar objetos que acabam por desatar nós nas vidas de outras pessoas. É uma obra com um coração grande, mas que fica aquém na longevidade e nos objetos que permite inspecionar.
7 História contida, mas como uma mensagem saudável. Apresentação cuidada e uma jogabilidade que lucra com isso. Só tinha a ganhar se oferecesse mais objetos para consertar. Demasiado curto.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Assemble with Care

para iOS, PC

Lançado originalmente:

19 September 2019