A 3DS continua a ser uma boa porta de entrada da cultura nipónica para os jogadores ocidentais. Tudo começou com a primeira entrega de jogos "Guild01" - com Liberation Maiden, Aero Porter e Crimson Shroud - demonstrando a criatividade oriental que existe no Japão. Mais recentemente recebemos, na eShop da Nintendo 3DS, Attack of the Friday Monsters! A Tokyo Tale, da Millennium Kitchen. Um dos três títulos "Guild02" (como são conhecidos no Japão) prometidos em abril, numa transmissão da Nintendo Direct.

Kaz Ayabe, conhecido na sua terra natal pela série Boku no Natsuyasumi (ou My Summer Vacation), traz-nos agora um conto do verão de uma criança, inspirado nos populares Kaiju - monstros enormes destruidores de cidades, como Godzilla - dos filmes nipónicos entre os anos 50 e 70. Este produtor japonês não é muito conhecido no ocidente, visto que as suas obras nunca foram para além fronteiras, no entanto é bom podermos finalmente ter a oportunidade de experimentar uma das suas histórias.

Somos Sohta, um pequeno rapaz de 10 anos, acabou de se mudar com os seus pais para Fuji no Hana, uma pequena localidade nos arredores de Tóquio. Mais tarde, o rapaz apercebe-se que esta tem uma particularidade: todas as sextas-feiras surgem monstros colossais a lutar, tal como o pequeno Sohta e os seus amigos vêem na televisão. Ora, tal como todas as crianças da aldeia, Sohta fica maravilhado só com a ideia de poder presenciar este fenómeno. E não tarda para que estes Kaiju sejam no cerne do arco narrativo.

Sohta e os seus amigos da escola vão tentar procurar saber se estes acontecimentos são realmente verdade. E é aqui que a Millennium Kitchen traça a linha que separa o que é produto da imaginação fértil destas crianças e o que é vivido por elas no mundo real. Ayabe brinca com este conceito ao longo da aventura, colocando-nos sempre em dúvida se estes monstros são mesmo reais ou se são uma miragem criada pelos fumos das fábricas. Esta jornada de Sohta é extremamente linear e consiste em dialogar com as diferentes personagens que habitam na pacata aldeia para avançar na história.

Ainda existe um outro mini-jogo, uma mistura de batalha com cartas - com monstros ilustrados - e do popular jogo infantil Pedra Papel Tesoura. Ao longo das ruas da aldeia vão encontrar e recolher "glims", uma espécie de pequena pedra preciosa, para de seguida estes transformarem-se em cartas. No final de uma partida, se forem vencedores, ficam a ser o Patrão de quem venceram e o derrotado o vosso Servente. Isto apenas serve para desbloquear algumas linhas de diálogo e lançar um encantamento inofensivo para derrubarem o vosso oponente. A história acaba por não ter um ritmo constante devido às pausas intermitentes provocadas por este mini-jogo. Em alguns casos até no culminar da ação. A Millennium Kitchen deveria ter usado esta pequena adição com um pouco mais de moderação.

Attack of the Friday Monsters! A Tokyo Tale é um deleite para os nossos olhos e ouvidos. O trabalho de arte deixa qualquer um boquiaberto de tão bem que está representado o cenário de jogo. Tive por momentos a sensação de regressar a um daqueles desenhos animados japoneses que passavam na nossa televisão nos anos 90. A última vista da paisagem da aldeia de Sahoto confirma o que eu acabei de dizer. A música é divinal, com passagens de verdadeiras orquestras reproduzidas por violinos. O jogo não foi dobrado para inglês, o que realmente é algo que não me incomoda. Aliás não consigo imaginar jogar este título de outra forma que não seja com as vozes originais em japonês.

Porém, Attack of the Friday Monsters! A Tokyo Tale é exatamente o que nos indica o título: um conto. Não que seja algo de mau, mas se esperam ter aqui dezenas de horas de aventuras vão ficar desapontados. O título da Millennium Kitchen não dura muito mais do que três horas, ou seja uma agradável forma de passar uma tarde de verão. Tendo em conta o preço praticado de 7,99 euros e a sua longevidade, este título poderá deixar alguns jogadores de pé atrás.

Se apreciam uma boa obra nipónica na vossa consola, não devem deixar de jogar este ternurento título da Millennium Kitchen. Este e outros jogos da "Guild" são uma grande hipótese de enriquecermos culturalmente e de darmos o nosso voto de confiança, caso o jogo em questão o mereça, para que mais títulos japoneses façam a viagem até ao Ocidente. E Attack of the Friday Monsters! A Tokyo Tale merece o vosso voto de confiança.