Os jogos têm certos controlos para haver uma sensação de familiaridade com a sua audiência, para que estes não se sintam confusos com o que têm a fazer. O movimento das personagens é uma mecânica com a qual não esperamos haver mudança. É por isso que Crypt of the NecroDancer é fantástico, porque o ritmo marca o nosso movimento e não só. Nós precisamos disto nos videojogos: ter as nossas expetativas contrariadas para sermos surpreendidos.

Este jogo canadiano conseguiu surpreender-me em todas minhas sessões de jogo na Nintendo Switch. O movimento, tal como muitas outras ações, é efetuado ao ritmo da música. Uma mecânica simples e que é fenomenal ao longo de várias horas seguidas. O tédio, que por vezes se instala em jogos roguelike muito severos com os nossos erros, dissipa-se ao ritmo das batidas da excelente música de Danny Baranowsky, o mesmo compositor da Banda Sonora de jogos como Super Meat Boy, Canabalt e Desktop Dungeons.

Imagens Crypt of the NecroDancer Switch Edition

A nossa descida às masmorras não é feita de forma tradicional. Ou seja, não passamos por menus tradicionais, o jogo apresenta a nossa personagem, perto das escadas que nos vão levar às masmorras, pronta a ultrapassá-las mal se inicie o jogo. É um menu interativo onde entramos no ritmo ainda antes de atravessar as dungeons propriamente ditos. Mas também é aqui a nossa base de operações onde podemos comprar melhoramentos permanentes e novos itens que vão aparecer nos baús que encontrarão nas dungeons. Há uma quantidade assinalável de conteúdo a ser desbloqueado, nomeadamente de personagens para salvar das celas onde estiveram presos.

Uma vez selecionada uma das zonas do jogo, movendo a nossa personagem para as escadas respetivas, começa o bailado que é Crypt of the NecroDancer. Cadance, a personagem principal que figura nos ícones do jogo, tem de saltitar numa das quatro direções possíveis pelas masmorras com um terreno em grelha. Assim, vão para cima, para baixo, à esquerda ou à direita sempre ao ritmo da batida da música. 

Imagens Crypt of the NecroDancer Switch Edition

Convém também ter em conta que tudo funciona ao ritmo da música. Ou seja, se quiserem atacar, têm de pressionar o botão correspondente à direcção onde está o inimigo em causa. Se querem equipar uma arma, basta avançarem ao ritmo da música para a casa da grelha onde está essa arma. Contudo, o maior desafio, o detalhe que mais têm de ter em atenção, é analisar bem o vosso espaço. As masmorras e calabouços não estão habitados apenas por vocês, há uma quantidade generosa de monstruosidades à vossa espera, que têm como intuito pôr cobro à vossa aventura musical.

É preciso analisar muito bem os inimigos que estão à vossa volta, pois cada um deles tem um comportamento diferente e vulnerabilidades próprias. Por exemplo, alguns não saem praticamente do seu sítio, outros conseguem atingir-vos ao longe, como também há certas criaturas que só podem ser atingidas de lado. São todos estes pequenos detalhes que nos fazem analisar constantemente Crypt of the NecroDancer, que nos fazem procurar pela forma mais vantajosa de ultrapassar a masmorra em questão.

Imagens Crypt of the NecroDancer Switch Edition

Não se podem esquecer que esta obra canadiana dá-vos outras formas de contornar os perigos destas masmorras de dança. Tenham uma pá convosco para poderem atravessar paredes e contornar um dragão que está prestes a fazer de vocês uma refeição rápida. Usem feitiços, bombas e várias outras armas bélicas que vos darão muitas mais vantagens do que a pequena espada que transportam. Conhecer os inimigos, ou seja, conhecer os seus movimentos e padrões de ataque torna-vos muito mais eficientes. Sejam caçadores de diamantes para poderem comprar os melhoramentos permanentes da loja da área inicial. Em NecroDancer não vos faltarão formas de se divertirem.

Graficamente, estamos perante um título de origens humildes, um jogo desenhado a pixel art, porém sem lhe faltar aquele estilo próprio da sua temática de ritmo, dança e música. Acertem nas batidas e o multiplicador acende as luzes do chão em grelha, como se tivessem numa autêntica pista de dança da discoteca da aldeia. Os modelos e animações dos inimigos são bastante variados, mas sempre animados de forma a dançarem quando nos atacam e se deslocam nas masmorras. 

Imagens Crypt of the NecroDancer Switch Edition

Sinceramente, é uma pena que a versão Nintendo Switch não nos permita utilizar as nossas próprias músicas em formato MP3. Imaginem o que seria jogar NecroDancer ao ritmo do som das faixas de Hotline Miami. Seria, sem dúvida alguma, o par perfeito. Mas mesmo assim Crypt of the NecroDancer vale pelo que inclui. Masmorras que são ultrapassadas à batida do nosso polegar e que são um convite a muitas horas de diversão onde e quando quisermos.