por - Oct 9, 2019

Friday the 13th: The Game Ultimate Slasher Edition (Switch) – Análise

Para os fãs de terror, Friday the 13th: The Video Game é uma viagem pela nostalgia. Neste jogo vão poder ser um dos mais temíveis e conhecidos serial killers do cinema, tal como várias das suas vítimas. No papel isto pode parecer genial, mas na prática nem sempre resulta. 

Friday the 13th: The Video Game é um jogo na terceira pessoa focado numa experiência multijogador. O jogo foi inicialmente lançado para PC, Xbox One e PlayStation 4, em maio de 2017. Agora, o título está na Nintendo Switch com a versão que se intitula Ultimate Slasher Edition e que inclui o jogo original e todo o conteúdo adicional que foi posteriormente disponibilizado. 

Na sua essência Friday the 13th levá-los a Crystal Lake para serem um dos vários monitores do acampamento ou Jason Voorhees, o assassino dos filmes Sexta-feira 13. Porém, podem sempre optar por serem Jason caso queiram jogar sozinhos e, assim, aniquilar os jovens do acampamento controlados pela Inteligência Artificial. Há também desafios para completar, oferecendo outra forma de chegar à vitória. 

Enquanto jogam como Jason o objetivo é simples, têm de assassinar todos os jovens monitores. Há uma forma mais furtiva de atingir o vosso objetivo, levando-os ao desespero. Por exemplo, podem destruir o painel eléctrico ou os telefones. E enquanto estão nesta jornada macabra, Pamela Voorhees, a mãe de Jason, vai-vos felicitar e incentivar a prosseguirem com o banho de sangue que vão provocar nas vossas vítimas. 

Tal como nos filmes, Jason é um assassino de movimentação lenta, o que provoca uma certa tensão quando se aproxima das suas vítimas. Quanto à sua capacidade em matar, Jason pode usar armas, colocar armadilhas para ursos e algumas habilidades especiais. Há um diverso leque de opções para o massacre que Jason está prestes a cometer. 

Com a habilidade “Morph” podem teletransportarem-se para um determinado ponto do mapa, enquanto que com “Shift” ficarão invisíveis aos sobreviventes do vosso massacre e serão mais rápidos. Se estão perdidos e querem uma pequena noção da localização das vossas futuras vítimas, então têm de usar a habilidade especial "Sense". Enfim, são ferramentas para o vosso objetivo ser mais fácil, sobretudo para tornarem a experiência divertida – pelo menos em teoria. 

Na realidade, jogar com Jason não é tão divertido quanto o possa parecer, a experiência tem tendência a ser mais frustrante do que o desejável. Apesar das habilidades vos tornar a vida (ou o ato de a tirar) mais fácil, a extensão dos mapas é tão grande que é muito provável não conseguirem encontrar toda a gente. 

E mesmo que encontrem os jovens monitores do acampamento, é bastante provável que consigam escapar, principalmente se não estiverem sozinhos. O próprio Jason é simples de contornar ou contra-atacar. Às vezes estamos à mercê dos próprios monitores com ataques sucessivos, se Jason tiver tempo de recuperar o fôlego do primeiro ataque. 

Caso não estejam a jogar com Jason, poderão escolher um dos catorze monitores. A maioria foi criada especificamente para o jogo, ou seja, não têm origem na série de filmes. Como é óbvio, haverá alguns que são caras conhecidas, como é o caso notável de Tommy Jarvis, que poderão controlar se conseguirem cumprir alguns objetivos.

Os monitores, tal como o antagonista do jogo, têm as suas vantagens e desvantagens. Por isso, tenham em atenção que escolher uma personagem em detrimento de outra vai exigir que joguem de outra forma. Contudo, o objetivo dos monitores é comum a todos: sobreviver a um assassino temível. Para sobreviver, podem telefonar à polícia e ir ter com as autoridades; podem encontrar todas as partes para reparar um automóvel e fugir na viatura; ou sobreviver até o limite de tempo chegar ao fim. Ou também podem matar Jason, mas só Jarvis é que tem essa capacidade. 

Jogar como um monitor, em Friday the 13th: The Game Ultimate Slasher Edition, é uma experiência aterradora. O jogo consegue transmitir esta sensação pelo simples facto de colocarem uma máquina de matar atrás de vocês. Contudo, também é o modo mais fácil de vencer. No mapa estão espalhados vários itens que servem para distrair, infligir dano, ou fugir de Jason. 

Todavia, podem também esconderem-se e manterem-se fechados dentro de uma habitação. E Jason não será eficiente contra esta tática. Voorhees precisa de destruir as portas, não as consegue abrir de outra forma . Mas esta atividade demora imenso tempo a ficar concluída, o que dá tempo mais que suficiente para os monitores poderem fugir pelas janelas, passagem que Jason não consegue transpor.

Seja qual for a vossa escolha para jogar, a versão Switch não é a melhor, particularmente no modo portátil. As dimensões mais reduzidas do ecrã dificultam substancialmente a nossa capacidade de ver o que está a acontecer, sobretudo em locais escuros. Os próprios controlos são rombos, algo que se nota sobretudo na movimentação. Além disso, houve algumas ocasiões que tive que carregar várias vezes no mesmo botão para que a ação que pretendia realizar fosse executada.

Os modelos das personagens, principalmente os seus semblantes, têm um aspeto horrível. Jason é o que menos transparece esta característica, visto ter a face sempre coberta pela sua máscara. E, de um modo geral, as texturas são muito pobres, destacando a falta de cuidado por parte de quem fez o jogo. O grafismo não é tudo, mas pede-se que seja minimamente coerente.

Apesar da má experiência oferecida, jogar com amigos é sempre mais apelativo – dá para soltar algumas gargalhadas em momentos mais caricatos. Infelizmente, os problemas técnicos, a jogabilidade mal equilibrada e o grafismo frouxo fazem deste jogo uma obra difícil de recomendar.

veredito

Em teoria, este título poderia ter sido uma notável experiência de terror. Infelizmente, a jogabilidade não está perto de estar equilibrada, resultando em frustração em vez de divertimento.
4 Controlos rombos. Desequilíbrio na jogabilidade. Frustrante jogar com Jason. Demasiado fácil escapar à morte.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Friday the 13th: The Game

para Nintendo Switch, PC, PlayStation 4, Xbox One

An online, asymmetric multiplayer game where one player will assume the role…

Lançado originalmente:

26 May 2017