por - Jul 25, 2017

Hey! PIKMIN – Análise

Hey! PIKMIN chega à 3DS com um sinal de dúvida. O que foi central à jogabilidade da série, já não o é. Pikmin regride do 3D para o 2D, do estratégico para a observação e avaliação de plataformas para chegar ao objetivo. Porém, explorar com a ajuda de servos especiais – as criaturas Pikmin – ainda é algo que vale a pena experimentar. É um exercício ao nosso sentido de orientação, à experimentação de novos caminhos e atalhos. Mesmo com mecânicas menos profundas, a produção teve em conta a consola para a qual Pikmin estava a ser desenvolvido e acaba por ter um valor que deve ser reconhecido.

Capitão Olimar é um piloto veterano com azar, mas felizmente encontrou sorte num momento de infortúnio. A nave S. S. Dolphin II despenhou-se num planeta estranho enquanto regressava a casa após uma expedição, uma passagem por uma cintura de asteróides enquanto fazia a viagem de regresso ditou este destino. Agora Olimar tem uma solução encontrada pela Inteligência Artificial da sua nave: recolher Sparklium existente no planeta onde fez a aterragem de emergência para reparar os estragos da sua S. S. Dolphin II.

Imagens Analise Pikmin 3DS

Contudo, a extração deste minério não será feita apenas pelo Olimar, é aqui que as criaturas Pikmin são chamadas a intervir. Os Pikmin, que dão o nome ao próprio jogo, são as figuras centrais da obra, são seres tímidos que reagem rapidamente as ordens de Olimar, mesmo que o piloto seja um ser estranho de visita ao seu planeta, o seu habitat natural. Este comportamento mais retraído não é por acaso: os Pikmin são as criaturas na base da cadeia alimentar daquele ecossistema e têm de se esconder e permanecer longe dos seus predadores naturais. 

Ao som do nosso apito, os Pikmin reúnem-se perto de nós instantaneamente. A sua reação pavloviana dá a Olimar o controlo total dos seres para avançar na sua busca de Sparklium. A mecânica mais básica que Olimar pode fazer é ordenar que os Pikmin saltem para onde estiver a apontar. Ou seja, quando pressionamos o ecrã inferior com o nosso Stylus, estamos a selecionar o ângulo que eles têm de descrever para o seu salto. Assim, estes seres vão para uma distância maior ou mais curta, saltam para uma plataforma mais elevada ou mais baixa, tudo conforme necessitamos num determinado desafio a suplantar.

Imagens Analise Pikmin 3DS

Os desafios são muitos e variados. Cada setor que visitamos apresenta sempre algo novo, um detalhe que pode parecer insignificante, mas que vai alterar significativamente a nossa forma de pensar para chegarmos do ponto A ao ponto B no nível em questão. Por exemplo, a existência de água pode complicar bastante a nossa passagem para o outro lado de uma margem, ter Pikmin azuis pode facilitar este processo caso haja inimigos aquáticos. Colocar os Pikmin a saltar em alguns dente-de-leão é uma das soluções possíveis, enquanto fazemos a nossa travessia calmamente. 

Outro desafio muito comum será o de eliminar inimigos, os predadores dos Pikmin. Estes tanto atacam criaturas Pikmin, que serão por vezes uma das suas refeições, ou o próprio Capitão Olimar. Por isso, temos sempre de agir em conformidade para a proteção de um e outro. Os inimigos de menor dimensão, os que são do tamanho de Olimar, não conferem um grande perigo, mas é necessário serem eliminados para progredirmos até onde queremos, seja uma porta, uma plataforma ou um objeto impregnado de Sparklium.

Imagens Analise Pikmin 3DS

Já os de médio e grande porte podem ser uma grande dor de cabeça. Como isto é um videojogo, é muito fácil identificar os pontos fracos que temos de atingir. A dificuldade reside no ângulo correto que temos de dar aos Pikmin para estes serem uma forma de ataque eficiente e não um lanche para os inimigos. 

Quem já olhou para a arte da capa dos diferentes jogos Pikmin, ou até mesmo só para a da 3DS, reparou que há diferentes cores de Pikmin. Este diferença na pigmentação não é por acaso, pois serve para identificar os atributos que cada um deles têm e que desvantagens têm em relação a qualquer tipo de adversidade que possa surgir. Por exemplo, os Pikmin amarelos são criaturas com uma afinidade à eletricidade. Se porventura vos aparecer um vedação electrificada, os Pikmin amarelos são a solução para a desmontar, mas caso passem perto de uma passagem aquática, não a atravessem com os Pikmin amarelos a seguirem-vos, uma vez que estes fazem uma reação alérgica e morrem se não saírem imediatamente deste líquido.

Imagens Analise Pikmin 3DS

Hey! PIKMIN tem muitas plataformas e menos estratégia. Requer uma leitura cuidada do que temos pela frente e dos desafios apresentados para o ultrapassar e ir para onde queremos. Normalmente, onde queremos ir é à outra ponta do nível. Porém, estamos aqui para recolher as preciosas sementes Sparklium, não estamos de férias num planeta desconhecido. As sementes por si só não oferecem uma quantidade abundante deste material exigido para a reparação do nosso meio de transporte, é mais importante procurar objetos deste planeta estranho que permitem receber Sparklium na casa das centenas, o que é essencial, visto termos de amealhar trinta mil unidades deste produto raro. 

O nosso sentido de orientação tem de estar, por isso, o mais apurado possível para apanhar todos estes objetos. Os nossos olhos vão estar muitas vezes, como é normal, fixados no ecrã inferior, visto que é lá que se passa a ação e ser aí onde temos de utilizar o Stylus. Mas observar bem as redondezas, mesmo as que se encontram no ecrã superior é imperativo para o sucesso da nossa missão. Não foram poucas as vezes em que tive de repetir o nível que passei por não fazer ideia da localização do objeto que me faltava.

Imagens Analise Pikmin 3DS

É a mistura de todos estes elementos – Pikmin de uma cor específica, predadores e plataformas – que fazem da adaptação desta série à portátil algo essencial para quem adora plataformas. Senti-me muitas vezes perdido, mas fiquei muito satisfeito quando percebi finalmente o que estava a fazer mal e fui de encontro ao objeto que não encontrava. Hey! PIKMIN é sobretudo uma experiência de observação e de plataformas. O excelente level design deste jogo está a par do patamar de qualidade que já vimos em muitos jogos das propriedades intelectuais da Nintendo.

veredito

Pikmin na Nintendo 3DS acaba por ser um exercício sobre exploração e plataformas. Perde-se uma dimensão na adaptação à portátil, mas ganha-se um jogo que convida a uma observação minuciosa do design de níveis.
8 Jogabilidade simples, mas eficaz. Exploração. Incentivo ao colecionismo Poderá ser frustrante para quem não está habituado a jogos de plataformas.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Hey! Pikmin

para Nintendo 3DS

A side-scrolling platformer based on the strategy series.

Lançado originalmente:

28 July 2017