Com o aproximar do verão e consequente final do ano letivo, chega agora aquele momento do ano em que muitos pais trabalhadores procuram encontrar algo para manterem os seus filhos ocupados enquanto trabalham. Por isso, por volta desta altura muitas crianças são inscritas em variadíssimos campos de férias com diferentes temáticas, sejam esta dedicadas ao desporto ou, por exemplo, à ciência. Mas não importa qual a temática da colónia de férias onde estão inseridos, porque uma coisa é certa: quando chegar o final do verão, todos terão formado novas amizades e desfrutado de aventuras e histórias para mais tarde recordar.

Foi com isto em mente que o estúdio Lucid Games lançou para o mercado Jacob Jones and the Bigfoot Mystery, um jogo episódico de puzzles que nos coloca na pele de pequeno miúdo prestes a passar o seu primeiro verão numa colónia de férias e longe dos pais. Jacob Jones é um jovem rapaz muito inteligente com uma capacidade enorme para decifrar qualquer tipo de quebra-cabeças que lhe sejam colocados pela frente. Inicialmente relutante por ser obrigado a socializar com outras crianças que não conhece, Jacob rapidamente estabelece amizades com algumas personagens interessantes e caricatas que lhe colocarão alguns desafios para serem superados.

O que a nossa personagem principal não sabe é que o campo onde passará as suas férias é casa de um mítico ser que poucos acreditam ser real, um Pé-Grande. Será à volta desta criatura que toda a narrativa girará, uma vez que o nosso objetivo principal será ajudar o Pé-Grande, que dá pelo nome de Biggie, a resolver o mistério do disco de vinil que a sua mãe lhe deixou.

Como este se trata de um título episódico e ainda só tive a oportunidade de jogar o seu primeiro episódio, não posso dizer com toda a certeza de que a narrativa seja interessante ou que ofereça algo de diferente e inovador, o que posso dizer é que é uma história engraçada de se seguir muito devido às personagens que lhes dão vida.

No que diz respeito à jogabilidade, Jacob Jones and the Bigfoot Mystery assenta totalmente na utilização das funcionalidades oferecidas pelo ecrã tátil da PlayStation Vita. É através do toque que resolverão as cerca de duas dezenas de desafios que o título tem para colocar o nosso cérebro à prova. Sim, porque apesar de este ser um jogo aparentemente dirigido para um público mais jovem, conta com alguns quebra-cabeças que vos deixarão a pensar durante muito tempo, podendo mesmo obrigar o jogador a recorrer à ajuda das dicas. Ainda assim, apesar de serem puzzles interessantes e desafiadores, não existe grande incentivo para os repetir, com raras exceções em que nos é fornecida a informação sobre o número de tentativas mínimas necessárias para resolver um determinado quebra-cabeça.

Embora o título tenha alguns momentos dedicados exclusivamente à exploração, esta é bastante restrita consistindo apenas em arrastar o dedo pelo ecrã para girar a câmara e procurar pontos de interesses, sejam estes objetos ou diferentes personagens. Em momento algum, o jogador tem controlo total sobre os movimentos de Jacob e isso é uma pena, pois acaba por ser uma oportunidade desperdiçada para oferecer uma jogabilidade mais diversificada. Ainda assim, a exploração desempenha um papel importante na resolução dos quebra-cabeças, uma vez que é através desta que recolheremos as várias latas espalhadas pelos cenários, latas essas que nos oferecem créditos de telefone que poderemos utilizar para pedirmos ajuda aos amigos e familiares de Jacob. Para além destes créditos, temos também à disposição três passes que nos permitem ultrapassar automaticamente qualquer desafio no qual fiquemos retidos.

Graficamente, Jacob Jones and the Bigfoot Mystery é um título competente com um estilo visual bastante bonito e apelativo que se adequa muito bem ao género de jogo em questão. O mundo de papel populado por bonecos de borracha pode ser sucintamente descrito como algo belo e adorável. No departamento sonoro, há que salientar o bom trabalho de vozes que se inserem perfeitamente no estilo e público-alvo a que este jogo se pretende dirigir. Já a banda sonora acompanha de forma agradável a experiência, nunca perturbando a atenção do jogador, embora também nunca assuma uma posição de destaque.

Assim sendo, Jacob Jones and the Bigfoot Mystery é um título engraçado capaz de manter qualquer um entretido durante um par de horas. Apesar de ainda apenas ter sido lançado o primeiro episódio, este jogo configura-se desde já como uma abordagem interessante ao género de quebra-cabeças, já que estes são acompanhados por uma narrativa que ganha vida graças às suas distintas personagens que lhe conferem um valor especial. Para além disso, o seu baixo preço, 1,99€, é mais uma razão para darem uma oportunidade a este pequeno título, cujo primeiro episódio oferecerá cerca de três horas de jogabilidade.