Pedro Martins por - Aug 23, 2016

Layers of Fear: Inheritance Análise

Layers of Fear: Inheritance segue o caminho familiar, colocando o jogador na pele da filha do pintor que durante a obra principal perseguiu a sua obra-prima, descendo dolorosamente à loucura. Sente-se que a Bloober Team tentou edificar sobre o que já tinha entregue no PC, PlayStation 4 e Xbox One, plataformas que também recebem Inheritance.

Layers of fear

É um pedaço de conteúdo adicional bastante curto, sendo perfeitamente possível terminá-lo numa tarde sem grandes pressas. Foi o que fiz, deambulando no regresso à casa onde a obra principal decorreu, deparando-me com sentimentos facilmente reconhecíveis, impressões que têm agora praticamente meio ano, mas que ainda são ecos daquela jornada que passei pelo inferno vestindo a pele de outra pessoa.

Apesar de jogarmos com a filha do protagonista, ele acaba por pairar de forma densa sobre Inheritance. A sua personalidade assim o determina, sendo facilmente reconhecível sobre a sua família a exigência que tinha com as suas obras. O resultado, também sem nenhuma surpresa, é uma relação completamente fracionada com a sua filha e com a sua mulher, que muito perto do final do DLC denota mesmo a falta de afetos graças à sua total concentração no seu trabalho, de onde sai a cheirar a álcool e a urina.

Layers of fear inheritance

Calcorreando a casa anos após os acontecimentos de Layers of Fear, vamos interagindo com memórias daquela criatura que teve que crescer sem os laços emocionais tradicionais, percebendo que o que correu mal, correu mesmo muito mal. A produtora encontrou nas memórias uma mecânica segura para mostrar ao jogador esses anos. Não é revolucionário, mas altamente eficaz, uma vez que passa bastante informação em pouco tempo.

Contudo, onde Inheritance se afirma como um DLC que não é para todos é no seu desapego da realidade. Fica a sensação que a Bloober Team resolveu usar este trecho de conteúdo para experimentar ainda mais do que tinha feito no jogo principal, ou seja, há secções completamente alucinantes, o que não seria necessariamente mau se não distorcesse tanto a mensagem, abrigando esta alucinação com a liberdade criativa, mas falhando na hora de se afirmar como uma obra coesa.

Layers of fear inheritance

Apesar de ter vários finais, Inheritance não falha na hora de disferir o último soco: perceber quais eram afinal os sentimentos deste pai com a sua filha, abrindo os olhos para o que sente a filha e, porque não, perceber do e com o que é que ela sofre, escancarando a porta para uma sequela oferecida ao jogador na pele de uma protagonista, algo facilmente alcançável depois do encerramento do DLC.

E então lá vamos passando as duas horas a passar a casa a pente fino, procurando pistas e objetos, reparando nas paisagens e nos ritos tradicionais. Como provavelmente já terão reparado, é fácil comparar o DLC com a obra original, pois não há aqui nenhum corte, sendo claramente uma continuação temporal, ou seja, o tempo passou pelo cenário, deixando-a reconhecível a uma nova luz.

Layers of fear inheritance

Layers of Fear é tido como uma obra de terror, o que me levou a elogiar a sua componente psicológica. Sem esperar que o molde fosse alterado, contava, contudo, que a produtora construísse sobre um dos pontos mais fortes da sua obra, algo que infelizmente não se verificou atravessando Inheritance.

As cenas de tensão aparecem muito diluídas, não causando transtorno a quem joga, que apenas não se esquece da índole da obra devido aos cenários escuros e difusos. Não há sustos nem tensão, há muito pouco que vincule a obra ao medo, um pouco onde The Park também não se conseguiu impor.

Layers of fear inheritance

Outro ponto que gostava de ver mais explorado é a arte. Se ainda se lembram do meu texto dedicado a Layers of Fear, saberão que a manipulação da arte estava em destaque. Aqui não é tanto o caso, o que é ainda mais frustrante, uma vez que sempre que a produtora mostra a sua inspiração ficamos a salivar por mais, tal é a sua qualidade. O génio está aqui, mas adormecido.

Layers of Fear: Inheritance é curto mesmo com os seus vários finais a explorar. É apenas dedicado a quem adorou a obra original e está ansioso para voltar ao seu mundo e às vidas das suas personagens, percebendo o que aconteceu naquela família, sobretudo naquela relação entre um pai cheio de demónios e uma filha que está sempre a um palmo de os herdar.

Layers of fear inheritance

Certamente não é uma recomendação que se faça de olhos fechados, mas fica aqui novamente a intenção de talento da Bloober Team: está aqui a matéria-prima para voos mais altos, apenas têm que se concentrar no que de melhor têm nas suas fileiras. Parece que estão a afinar agulhas, falhando em vários aspetos, mas acertando noutros talentos. Pode ainda não ser desta, mas fico à espera do fruto dessa afinação.

veredito

Inheritance consegue mostrar a relação de um pai rodeado de demónios com a sua filha, mas falha em transmitir urgência e em edificar sobre o jogo principal.
5 Relação entre pai e filha. Finais interessantes. Falta incutir tensão e desconforto. Demasiado curto.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Layers of Fear: Inheritance

para PC, PlayStation 4, Xbox One

The expansion that puts the player in the shoes of the daughter…

Lançado originalmente:

02 August 2016