Foi já com um misto de emoções que regressei a Life is Strange: Before the Storm para jogar o episódio bónus que nos havia sido prometido aquando do anúncio da prequela. Se por um lado, Farewell representa uma nova oportunidade de regressar à vida desta duas jovens, por outro, tal como o título indica, estamos perante uma despedida já mais do que anunciada de Max e Chloe, um duo de personagens que marcou vários jogadores e com o qual não nos importaríamos de passar ainda mais tempo.

LiS Farewell Imagens Analise

Sem surpresas, esta pequena recompensa para os fãs que compraram a Deluxe Edition da obra da Deck Nine Games é uma montanha-russa de emoções, um recordar de um passado entretanto perdido, mas não esquecido, uma nova facada no coração que nos permite contextualizar ainda mais a relação entre as protagonistas. Se Before the Storm teve o condão de dar mais substância e impacto à amizade de Chloe e Rachel, Farewell faz algo semelhante, embora em muito menos tempo, em relação às duas melhores amigas que o destino decidiu separar no pior momento possível.

Como é possível aferir através das imagens que acompanham este texto, este capítulo adicional transporta-nos para o passado, antes do despoletar da relação entre uma rebelde Chloe e a rapariga mais popular de Blackwell Academy e muito antes do regresso de Max a Arcadia Bay. Assumindo novamente o controlo de Max Caulfield, o tema transversal ao episódio é a separação, a despedida, o dizer adeus a alguém que significa o mundo para nós.

LiS Farewell Imagens Analise

Na antecâmara da mudança da mais introvertida das duas para Seattle, Farewell leva-nos por uma aventura nostálgica que começa com um tentativa - falhada, diga-se - de Chloe em livrar-se das suas recordações de infância e culmina numa caça ao tesouro planeada pelas duas jovens uns anos antes para as suas versões futuras. De regresso à vida pirata, a procura pelo tesouro dá o mote para ambas passarem em revista a infância que desfrutaram em conjunto e a importância que tiveram na vida uma da outra.

Sempre com a nuvem negra da despedida iminente sob a mente de Max e do jogador, os bons momentos são já recordados com nostalgia, como se de memórias inalcançáveis se tratassem, sabendo que nada voltará a ser igual dali para a frente. Esta sensação é, obviamente, amplificada no jogador que já sabe como é que esta história acaba, que já sabe o futuro atribulado que Chloe, sobretudo ela, terá pela frente. É precisamente por isso que Farewell é importante, porque nos mostra a personagem antes de ser traída pelo destino.

LiS Farewell Imagens Analise

Na flor da adolescência, somos confrontados com versões mais alegres, menos cínicas e mais inocentes das personagens que ficaremos a conhecer melhor num ponto mais adiantado da sua vida, sem as preocupações e as pressões da vida de um jovem adulto. Mais uma vez, fica patente a excelente química entre as duas protagonistas e isso deve-se em parte ao regresso de Hannah Telle e Ashly Burch para emprestarem novamente as suas vozes a Max e Chloe, respetivamente.

Dito isto, a despedida das duas personagens está bastante longe de oferecer algo com a mesma substância que um episódio principal. Podendo ser terminado em menos de hora e meia e tendo vários momentos de puzzles para alargar um pouco mais o contador, Farewell acaba por saber a pouco, acaba por ser mais um aperitivo do que propriamente uma sobremesa. É também inegável que apenas resulta se já estiverem fortemente investidos nas personagens, pois caso contrário, este capítulo adicional faz muito pouco para vos cativar na sua narrativa.

LiS Farewell Imagens Analise

Não se deixem enganar pela nota mais baixa, se gostam de Life is Strange, vão certamente apreciar o vosso tempo com Farewell. Contudo, é importante não esperar demasiado deste bónus, isto é, não esperem uma experiência arrebatadora que mudará toda a vossa perceção da série ou das suas personagens. No fundo, Farewell é uma cápsula de tudo o que tornou a série um clássico de culto, mostrando-nos um pouco do “antes” depois de termos navegado pelo “depois”.