A Nintendo Switch precisa de um título multijogador. E se há um título multijogador que necessita de estar na nova consola da casa de Tatsumi Kimishima é Mario Kart 8 Deluxe. Não só pelo seu modo de batalha renovado com arenas dedicadas, mas por estar agora apto a quem tem mais dificuldades em dominar as pistas mais ousadas como a mítica Rainbow Road. Mario Kart 8 já era bom com o que trazia para a Wii U, esta edição Deluxe que inclui todos os conteúdos adicionais acaba por ser, naturalmente, melhor. Não é só o jogo que faz a experiência, mas a consola em que é reproduzido. E a Nintendo Switch tem as características ideais para receber esta nova edição.

Comecem Mario Kart 8 Deluxe como quiserem. Se são novos neste este título, passem pela categoria 50cc e aumentem a dificuldade gradualmente. Assim, além de estarem a perceber o que o jogo quer de nós para que possamos subir o maior número de vezes ao pódio, também estão a recolher as moedas para desbloquear novas partes para montarem no vosso Kart. E mesmo que regressem ao título vindos da Wii U, é aconselhável que experimentem as novas particularidades da jogabilidade, como o novo terceiro nível de derrapagem, o Ultra Miniturbo, que quando acionado começa a lançar faíscas roxas.

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

Escolham primeiro uma das quarenta e duas personagens, onde se encontram agora os Inklings da série Splatoon, depois passem à construção do Kart propriamente dito. São a carroçaria, os pneus e o que decidirem usar para planar nos saltos mais acentuados. Estas peças vão variar a Velocidade, a Aceleração, o Peso, o Controlo e a Tração: todos elementos importantes à jogabilidade, ao modo como se sentem mais confortáveis a jogar Mario Kart 8 Deluxe. 

Uma vez habituados à condução, convém  interiorizar a nova forma de apanhar itens. Se virem uma caixa com um ponto de interrogação em cima de outra não estranhem, agora podem ter dois itens ao mesmo tempo. O que é bastante útil caso estejamos num dia de azar e nos calhem sempre moedas que, na corrida em si, não tem propósito nenhum para além da acumulação no mealheiro a longo prazo. Assim, se nos calhar uma moeda, há menos probabilidades da próxima caixa de surpresa que apanharmos ser outra vez uma moeda. E agora que estão disponíveis dois espaços é engraçado poderem existir situações em que juntamos uma combinação de itens que nos vai permitir proporcionar situações ainda mais vantajosas. Por exemplo, se nos calhar um cogumelo e uma carapaça verde ou vermelha é a combinação perfeita para quem vai em segundo lugar, atinjam o inimigo e afastem-se ainda mais dele com o impulso extra do turbo do cogumelo. 

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

Já que abordei o assunto dos itens, também é importante salientar as novidades. Nesta edição Deluxe foram adicionados a Pluma e o fantasma Bu. O primeiro, que dava uma capa a Mario em Super Mario World da SNES, permite aos pilotos saltarem para evitar carapaças e todos os outros itens que vos façam perder o controlo do veículo ou até um dos balões que estejam a transportar. Já Bu torna os jogadores invisíveis e caso atravessem um dos vossos adversários, roubam-lhe um dos seus itens. Contudo, estes itens não têm muita utilidade nas clássicas pistas de corrida, mas sim no modo de batalha que faz o seu regresso na edição Deluxe com cinco modos diferentes com oito pistas especialmente desenhadas para este modo.

A clássica Batalha de Balões é muito divertida e os dois novos itens permitem novas abordagens às quais mesmo quem já tem muita experiência terá de se habituar a ficar, de repente, sem um item que estava a guardar para atirar na curva seguinte ou com um adversário mesmo atrás de nós depois deste ter saltado com recurso a uma Pluma. Felizmente, todos os mapas conseguem potencializar a utilização destes dois itens. É daqueles modos que parece sempre uma injustiça, mas há medida que se exploram todos os cantos dos mapas e se aproveitam as suas características próprias já vamos ser nós o motivo de romper a amizade que tínhamos com os nossos adversários.

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

A Batalha de Moedas é também um outro jogo bastante divertido, que estimula vários tipos de abordagens à partida. Se quiserem partir ao ataque, apanhem itens das caixas de pontos de interrogação e roubem moedas aos vossos oponentes depois de os terem travado com carapaças ou bananas. Já uma abordagem mais defensiva passa por acelerar e executar manobras de modo a evitarem carapaças e bananas, enquanto apanham as moedas espalhadas pela arena. Enfim, vale tudo para amealharem o maior número de moedas. Contudo, é preciso ler bem o mapa para saberem que espaços ocupar caso queiram fugir de quem vos quer roubar.

Gostam de ação explosiva? Então a Batalha de Bob-bombas é uma excelente opção. É simples e o objetivo só tem uma forma de ser atingido: confrontar diretamente os adversários. Se conseguirem dominar bem o lançamentos de Bob-bombas, poderão atingir vários inimigos ao mesmo tempo. Este modo é mais adequado a quem quer jogar uma versão alternativa da Batalha de Balões, onde a única arma disponível são os Bob-bombas. Muito interessante também é Caça ao Sol, onde têm de apanhar o Sol e mantê-lo o mais tempo possível na vossa posse até o contador atingir zero. É aqui que as vossas habilidades de piloto vão ser postas à prova, uma vez que com o Sol será necessário desviarem-se de todas as investidas que serão lançadas contra vocês até que larguem o prémio tão desejado. 

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

Sem sombra  de dúvidas, o que mais apreciei jogar com os meus adversários foi o jogo Polícias e Ladrões. Divididos em duas equipas, uns polícias e outros ladrões, o objetivo é bastante explícito como o nome indica. Se estão do lado dos polícias, os vossos veículos vão estar equipados com uma planta carnívora que irá mandar os vossos adversários para a cela central se conseguirem aproximar-se o suficientemente perto dos membros da equipa dos ladrões. Apanhem-nos todos e ganham a primeira ronda. Quando jogarem na equipa dos ladrões só têm de se preocupar em manter distância das plantas carnívoras dos polícias, caso contrário terão de se dirigir à cela central e abri-la para poderem libertar os membros da vossa equipa que tenham o azar de terem ficado presos. Se o tempo se esgotar e ainda houver ladrões correr na arena, ganham a partida. Apesar de bastante direto no seu objetivo, Polícias e Ladrões é o melhor jogo do lote, que tem tanto de competitivo, como de cooperativo.

O multijogador é a experiência nevrálgica de Mario Kart 8. E nesta edição Deluxe, na Nintendo Switch, temos sempre a possibilidade de organizar uma pequena partida com os nossos amigos. Com o Joy-Con esquerdo e com o Joy-Con direito temos acesso a um multijogador para duas pessoas instantaneamente. Mario Kart 8 Deluxe não abdica da máxima “Joga quando, como e onde quiseres” com suporte para o Pro Controller, partidas locais com várias consolas, a utilização de múltiplos Joy-Con, assim como manda a tradição com a televisão a reproduzir as partidas com uma resolução de 1080p a 60 fps. Obviamente, este último método de reprodução, nos números mágicos que todos os jogadores gostariam de poder usufruir dos seus títulos, está limitado ao modo a solo. 

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

Como já tive oportunidade de escrever na Antevisão, uma das novidades mais bem vindas, é a Condução Assistida. Esta função não permite que os jogadores novatos estejam sempre a sair da pista. Em alguns traçados, como os icónicos Rainbow Road, há curvas seguidas de contracurvas bem acentuadas e esta é uma pista que está a levitar em pleno espaço, por isso fazer mal uma curva pode significar uma queda para o abismo. Para os fãs da jogabilidade clássica, continuem a fazer curvas em derrapagem e serão premiados com o Ultra Miniturbo para um impulso na velocidade ainda mais longo. Mais uma vez reitero com veemência que a Condução Assistida não aliena, convida os jogadores à diversão. 

Imagens Analise Mario Kart 8 DX

Mario Kart 8 Deluxe atesta a sua qualidade com funcionalidades e novas afinações à jogabilidade que fazem sentido. Assim, consegue aumentar consideravelmente o número de jogadores que se poderão divertir com este título, sem sofrerem as frustrações habituais de quem aprende e domina o jogo após muitas horas de insistência. Este título é, desta forma, mais que uma simples adaptação. É um claro exemplo de como os produtores devem abordar a Switch e por extensão, a sua audiência.