Quando Mario quer descansar das suas aventuras tradicionais, entra no mundo do desporto: basebol, basquetebol ou golfe. Contudo, é ao ténis que Mario tem regressado mais vezes. Mario Tennis Aces é a mais recente entrada na série, depois da sua passagem pela Wii U em Ultra Smash. Agora, na Nintendo Switch, Mario dá um bom exemplo de como se faz um bom serviço num jogo de ténis, indo buscar algumas inspirações aos jogos de luta, por mais estranho que isto pareça.

Como já era de esperar, a obra da Camelot focou-se mais no arcade e menos na simulação. Embora isto seja um factor que pareça dar mais facilidade e colocar o jogo aberto a mais jogadores pela sua simplicidade, é precisamente o contrário que acontece. Mario Tennis Aces é difícil, não no sentido de dificuldade propriamente dita, ou seja, com inimigos dotados com uma inteligência artificial implacável, mas com mecânicas onde é preciso algum treino para as dominar. Em Mario Tennis Aces tudo gira em torno das pancadas especiais, seja isso bom ou mau, e é o jogador tem de se habituar a este conjunto de novas mecânicas.

Há um tutorial que a produtora assumiu ser, desde que se inicia o jogo, de extrema importância. Na primeira vez que começamos o jogo, deparamo-nos com o tutorial que nos ensina as pancadas mais simples, às mais complexas, nomeadamente o Zone Shot e o Special Shot. Uma vez sabido o que é um topspin, um slice e um flat - que correspondem aos botões A, B e Y - ainda temos de saber dominar a outra metade das técnicas, incluindo o drop shot e o lob (que se fazem ambos com o X e o analógico esquerdo). Deste pequeno treino ficamos com uma certeza: a escolha da nossa pancada depende muito do posicionamento do adversário e do efeito que queremos dar à bola. 

O jogo tem as suas mecânicas principais que foram inspiradas em jogos de luta. Para usar o Zone Shot, o Special Shot ou uma corrida rápida para tentar chegar à bola para bloqueá-la, temos de encher um círculo que acumula energia. Para amealhar esta energia temos de fazer Charge Shots ou Trick Shots, saber ser eficiente nestas duas manobras é meio caminho andado para vencer em Mario Tennis Aces. No entanto, ter a noção das melhores ocasiões em que se deve efetuar cada uma destas pancadas que gastam a energia armazenada será a chave para a vitória.

Mario Tennis Aces é um jogo que pouco tem de simulação, o que não quer dizer que a melhor forma de chegar á vitória é ter uma mentalidade ofensiva. Defender é sempre a abordagem preferível a optar, principalmente saber bloquear com eficácia os Zone Shots e Special Shots. Há um timing correto para o bloqueio poder ser feito, façam-no demasiado cedo e a vossa raquete sofre dano. Façam mais maus bloqueios e a vossa raquete acaba, eventualmente, por partir. Isto significa que perdem o jogo todo, mesmo que ainda estejam no primeiro ou segundo set e com muitos outros por disputar. Por isso, há que gerir bem quando é que a energia deve ser gasta e fazer tudo o que for possível para terem o vosso acumulador no máximo.

No entanto, este é apenas o primeiro tutorial que nos introduz à Adventure Mode - a opção para jogarmos a história de Mario Tennis Aces. À medida que avançamos vamos descobrindo como usar as diversas técnicas e saber quais são as melhores situações em que as devemos utilizar. Há uma força maligna, embutida numa mítica raquete que tem de ser travada, pois consegue apoderar-se da vontade das suas vítimas e escravizá-las sem que tenham essa noção. Assim, no reino de Bask estamos num caminho para travar esta raquete de apanhar as Power Stones que lhe fornece ainda mais poder. 

Somos assim obrigados a seguir um caminho linear de zona em zona, até o boss final ser derrotado. Onde paramos há sempre um desafio a suplantar, os melhores são as partidas de ténis contra outras personagens que temos vindo a conhecer ao longo dos anos nos jogos da série Mario. Todavia, ficamos com a sensação que a aprendizagem continua para além do tutorial inicial, onde cada zona tem níveis elaborados para nos preparar para o boss final. 

O modo a solo é, sobretudo, um treino para o multijogador, seja ele online ou local. No seu melhor, entrega-nos alguns bosses que nos levam a melhorar o uso do Trick Shot ou do Zone Shot. A campanha é curta, mas é difícil de completar, a não ser que estejam habituados a entender conceitos como os de bloqueio e ataque, tal como aplicá-los na altura correta. Os desafios que pautam os bosses são bastante divertidos, mas acabam por se repetir noutros níveis de maior dificuldade. É sempre uma gratificação fantástica sempre que ultrapassamos um desafio de grande dificuldade, nem que esta venha de nós, da nossa incapacidade de ser rápido quando nos é pedido ou de entender as mecânicas das pancadas especiais, tal como a forma de nos defendermos de cada uma delas.

Depois, o outro lado de Mario Tennis Aces é a capacidade de criar uma festa multijogador. Infelizmente, as minhas partidas realizadas através da Internet demoraram muito a começar, algo que é possível de ser corrigido com mais jogadores a entrarem no jogo durante os próximos dias. Contudo, começar uma partida é um processo lento, porque temos de personalizar a partida como bem nos apetece. Caso contrário, teremos de nos deparar com a vontade de outros jogadores que querem uma experiência diferente, visto não estarem habituados à nossa vantagem de perceber as mecânicas das pancadas especiais.

As características técnicas de Mario Tennis Aces estão a par com outros jogos da Nintendo são capazes de entregar nas suas séries principais que incluem o multifacetado Mario. O que distingue Mario Tennis Aces das restantes entregas da marca japonesa são as suas minuciosas animações para as Special Shots de cada personagem, aliadas a um espetáculo de cor que a bola arrasta consigo. Também não seria má ideia haver mais campos de ténis para escolher, apesar do que os que já existem serem bastante variados e com um design original.

A melhor conquista de Mario Tennis Aces é o teste que faz à nossa resistência, de gerir com mestria o acumulador de energia com uma abordagem quer defensiva, como ofensiva. Mario Tennis Aces dá-nos as ferramentas para fazer deste jogo um espetáculo de pirotecnia com os nossos movimentos especiais, que resultam em bolas extremamente rápidas, o que não se traduz diretamente em vitória. O sucesso só é atingido com os nossos reflexos e destreza, com uma boa leitura de jogo prévia.

A Mario Tennis Aces só falta oferecer mais modos de jogo, como a possibilidade de personalizar uma partida como quisermos e bem nos apetecer, sem que tenhamos de passar demasiado tempo no menu. Felizmente, existe a possibilidade de jogar um ténis mais limpo, sem as mecânicas que fazem do jogo o que Mario Tennis Aces é realmente, um jogo com técnicas extra para retirarmos proveito. O  que faz falta é um melhor tutorial, um que podia ser selecionado no menu, com uma infinidade de minijogos, tal como Mario Party sabe muito bem implementar.