Com um ritmo de lançamento pouco comum para obras da Telltale Games, Minecraft: Story Mode viu o terceiro de cinco episódios chegar ao mercado durante esta semana, um mês após o lançamento do capítulo inaugural da nova série da produtora americana. Apesar disso e já com mais de metade dos episódios disponíveis, a nova experiência dos produtores de The Wolf Among Us tem deixado algo a desejar e sido incapaz de se fixar como uma aventura agradável para uma audiência mais vasta do que apenas o público mais jovem.

Minecraft story mode.png

Ao contrário do seu antecessor, The Last Place You Look conta com a duração habitual dos pedaços de conteúdo da produtora, a rondar a hora e meia, e isso traduz-se finalmente num progresso significativo da narrativa e num episódio de qualidade claramente superior. Seguindo o fio narrativo dos capítulos anteriores, a terceira entrada da série acompanha novamente o nosso grupo de heróis improváveis em busca de reunir os elementos da Ordem da Pedra com o objetivo de travar a destruição do mundo como o conhecem.

De uma forma geral, o mais recente episódio de Minecraft: Story Mode sofre dos mesmos problemas que já foram apontados aos dois capítulos que lhe antecederam. O humor continua a falhar demasiadas vezes o seu alvo, algo especialmente notório com o usar e abusar de uma piada ao longo do episódio que nem na sua primeira aparição tinha surtido efeito, e as sequências de ação multiplicam-se cada vez mais, sendo óbvia a sua utilização para alongar o tempo de jogo e igualmente claro a pouca eficácia que têm para produzir momentos de tensão.

Minecraft story mode 2.png

Assim sendo, a nova série episódica da Telltale mantém-se fiel à obra original da Mojang, assegurando o tom ligeiro que caracteriza Minecraft e conseguiu captar a atenção e imaginação de milhões de jogadores por todo o mundo. No entanto, The Last Place You Look tem o condão de entregar o primeiro momento de maior tensão e emoção da série, embora longe do que aquilo que a produtora já mostrou ser capaz de fazer, num final de episódio bastante intenso e que nos relembra de tudo aquilo que está em jogo na aventura dos jovens protagonistas.

Dito isto, o caminho até aos momentos finais do episódio está recheado de oscilações constantes de ritmo que parecem nunca servir verdadeiramente o seu propósito. Os momentos de maior acalmia raramente têm o condão de solidificar as personagens e as relações entre si, enquanto os momentos em que o ritmo acelera, ou seja, em que estamos a batalhar com as várias criaturas que habitam este mundo, também perdem o seu impacto pelo facto de nunca sentirmos que a vida dos protagonistas está de facto em risco.

Minecraft story mode 3.png

Em suma, o terceiro capítulo da narrativa inspirada no mundo de Minecraft é provavelmente a sua entrada mais interessante até ao momento e aquela que melhor se debateu para me manter interessado durante a totalidade da sua duração. Ainda assim, o humor fraco, as constantes e desnecessárias sequências de ação e a ausência quase total de decisões com impacto continuam a impedir esta série de se tornar numa experiência de qualidade superior e ao nível do que a produtora já produziu.