por - Aug 14, 2013

MotoGP 13 Análise

Foram dois os anos em que a licença dos videojogos inspirados no desporto motorizado de maior sucesso da atualidade esteve completamente afastada das consolas, depois de algumas iterações lançadas sem o dedo da produtora Milestone. Ainda assim, os fãs do desporto e da série de condução em duas rodas pediram e a editora PQube fez renascer a série das cinzas, trazendo de novo a Milestone para o controlo da sua nova entrada, MotoGP 13. Depois de ter produzido o seu último jogo para a série em 2008, com MotoGP 08, será que a produtora conseguirá oferecer novamente um título que faz justiça ao desporto ou será esta uma entrada que está longe de recriar a sua magia? Continuem a ler para descobrirem a resposta.

Antes de atacarmos pela primeira vez os circuitos que compõe o calendário oficial do MotoGP, o título pede-nos que criemos o nosso próprio piloto. Nome, idade, nacionalidade, estilo de condução e aparência são alguns dos critérios que terão de preencher e seleccionar para terem o vosso próprio piloto que poderão utilizar em todas as corridas em que participarem se não quiserem recorrer aos bem conhecidos Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa e Valentino Rossi. De salientar também a presença do piloto português Miguel Oliveira na categoria de Moto 3, embora a sua utilização esteja completamente bloqueada sob a forma de conteúdo transferível.

Em termos de modo de jogo, MotoGP 13 não oferece nada de novo ou revolucionário, contando apenas com os modos que é habitual encontrar em títulos deste género. Modo carreira, Grand Prix, Championship e Time Attack são os modos a solo que encontrarão neste jogo e nenhum deles proporciona algo que qualquer jogador minimamente experimentado em jogos de condução não tenha experienciado anteriormente. Grand Prix permite ao jogador participar num determinado grande prémio à sua escolha, enquanto Championship leva o jogador a tentar ganhar o título mundial, percorrendo todos os circuitos durante uma época inteira. Time Attack, tal como indica o nome, consiste em fazer voltas sucessivas a um determinado circuito na tentativa de melhorarem os vossos tempos.

No entanto, o modo de jogo que ocupará o maior tempo da vossa experiência com o novo título da série será o Modo Carreira, não só porque é o mais completo e interessante, mas também porque é o melhor para melhorarem as vossas capacidades, uma vez que o modo de jogo vai oferecendo objetivos gradualmente mais difíceis. O jogo não é propriamente difícil, mas mesmo no modo de dificuldade mais baixo serão precisas várias provas até conseguirem a vossa primeira vitória. Como seria de esperar, começamos com o nosso próprio piloto na categoria mais baixa, Moto 3, e são os nossos bons, ou maus, resultados que ditarão o quão rápido faremos a ascensão para a categoria seguinte, Moto 2, e consequente à disciplina que atrai maior número de adeptos, a MotoGP. Como não existe qualquer limite de temporadas, poderão levar o vosso piloto pessoal ao sucesso durante o tempo que quiserem. Sob o comando da nossa careira temos o nosso agente que tratará de nos apresentar às melhores equipas. Um pormenor que, embora não tenha nada de especial, me satisfez de uma forma bastante eficaz o meu ego foi a seção denominada Social Feeds que nos faz sentir como se fossemos uma autêntica estrela no Twitter.

Para além destes, existe também a possibilidade jogarem com os vossos amigos localmente, em ecrã dividido, ou através da Internet. O multijogador conta essencialmente com os mesmos modos de jogo disponíveis para jogar a solo, sendo possível jogar apenas um grande prémio ou atacar toda a temporada em busca do título mundial. O grande problema é que no multijogador online o título não coloca o jogador contra adversários dentro do mesmo nível GP, podendo levar a corridas muito desequilibradas numa fase inicial. Essencialmente, o nível GP, que é tão mais elevado quanto a qualidade dos vossos resultados em todas as provas que participarem, serve apenas para que possamos desbloquear conteúdos de forma gradual, sejam estes pilotos, capacetes, equipas, vídeos, etc.

Como não poderia deixar de ser, MotoGP 13 conta com as três categorias do desporto motorizado, que mencionei anteriormente, e é bom sentir que as motas de cada uma das categorias são totalmente diferentes de conduzir, não apenas devido às velocidades máximas que é possível atingir devido à diferença no número de cavalos das motas, mas também porque cada uma dela requer uma abordagem diferente à mesma curva que na categoria Moto 3 pode ser bastante simples de se fazer, mas que na categoria MotoGP requer uma enorme precisão e controlo sobre a mota para evita a saída de pista e até mesmo a queda. Antes de iniciarmos cada prova, o jogo coloca-nos numa perspetiva de primeira pessoa e fornece todas as ferramentas para que possamos alterar as definições da nossa mota e analisar as condições da pista. Ainda assim, a melhor estratégia será sempre pedir ajuda à equipa técnica que através de questões bastante simples consegue colocar a mota perfeitamente adaptada ao nosso estilo de corrida.

Mas não só as diferentes potências das motas que influenciam a forma como abordam cada curva e cada reta, também as condições meteorológicas, que vão desde um dia solarengo até chuva intensa, obrigam a que tenhamos de voltar a adaptar a nossa condução para maximizar o rendimento. Se com sol não existe grande perigo para quedas se forem minimamente cautelosos e respeitarem as linhas de trajectória, com chuva torrencial todas as curvas, por mais simples que possam aparentemente ser, representam um perigo iminente de queda que pode estragar numa pequena fração de segundas todo o trabalho feito até então. Outro fator a ter em conta é a decisão se jogam com físicas padrão ou físicas profissionais. Se pretenderem uma experiência mais ao estilo de arcada, então a opção a escolher é a físicas padrão que tornam mais fácil controlar a mota, se preferirem uma experiência o mais aproximado possível à sensação real de conduzir estes potentes veículos de duas rodas, a única opção que vos satisfará será as físicas profissionais que obrigam a um controlo muito superior das oscilações da mota e a uma prudência ainda maior nas curvas, simulando assim as verdadeiras emoções que provem da condução de uma mota da MotoGP.

A Milestone tem já uma experiência de quase 20 anos na indústria a produzir jogos de condução, por isso não é surpresa nenhuma que o jogo oficial da MotoGP conta com representações bastante bem conseguidas de todos os circuitos que compõe o calendário oficial deste desporto motorizado. Todos os detalhes, como por exemplo o tipo de terreno que rodeia o asfalto, receberem uma atenção bastante considerável, o que certamente agradará aos fãs do desporto. Estes mesmos fãs ficarão também contentes por saber que o jogo inclui todos os vídeos oficiais de cada circuito que são apresentados antes do início de cada prova. Os ecrãs de carregamento são também aproveitados para fornecer informações interessantes sobre os pilotos mais conhecidos, os circuitos e oferecem dicas para nos ajudarem a obter um melhor desempenho.

Embora durante as provas propriamente ditas, os gráficos sejam satisfatória com circuitos fielmente recriados e motas bonitas de ser verem, fora delas, tudo deixa um pouco a desejar, com texturas muito mal definidas que não estão muito longe do que se via em jogos PlayStation 2. O nosso balneário e cabine de prova não receberem nem metade do cuidado e atenção que foi despendida na construção dos circuitas e dos veículos de duas rodas. No que diz respeito à sonoplastia, a banda sonora é interessante e enquadra-se bem no género de jogo em questão e o som produzido pelas motas transporta-nos imediatamente para os momentos passados em frente à televisão a ver as provas de MotoGP. No entanto, os comentários que são feitos no início e no fim de cada prova são extremamente repetitivos e não têm qualquer tipo de interesse de uma forma geral em toda a experiência.

MotoGP 13 é sem qualquer tipo de dúvida um bom jogo de condução em duas rodas, oferecendo uma jogabilidade capaz de simular as emoções vividas através deste desporto. Ainda assim, a ausência de modos de jogo diferentes do habitual, de um sistema equilibrado para o multijogador e a qualidade por vezes bastante fraca do título, fazem com que seja uma experiência que apenas apelará aos fãs de MotoGP.

veredito

MotoGP 13 é um bom jogo de condução que faz um excelente trabalho em simular as emoções deste desporto motorizado, mas que provavelmente apenas apelará aos fãs do mesmo.
7 Circuitos fielmente recriados Simula as verdadeiras emoções do desporto Gráficos um pouco desatualizados Ausência de modos de jogo inovadores

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

MotoGP 13

para PC, PlayStation 3, PS Vita, Xbox 360

Developed by the studio behind SBK, 2013’s MotoGP lets players test their…

Lançado originalmente:

21 June 2013