Mais um ano passou e estamos novamente naquela época do ano em que todas as grandes séries desportivas regressam para uma nova temporada e, no que diz respeito ao basquetebol, a série NBA 2K é a líder indiscutível do mercado. No entanto, será NBA 2K14 uma entrada obrigatória para os fãs da série ou será que, com o lançamento do título na nova geração de consolas, a melhor escolha é esperar pelo que chegará no final deste mês? Esta é a pergunta a que vou tentar responder nos próximos parágrafos.

Como qualquer título de desporto que se preze, NBA 2K14 conta com um extenso tutorial, intitulado Training Camp, que faz tudo o que é necessário para que os menos familiarizados com os controlos da série aprendam a brilhar no terreno de jogo e possam retirar o máximo proveito do esquema baseado quase na sua totalidade no analógico direito. Ainda assim, aplicar todas as pequenas variações nos controlos para encestar, defender e driblar durante os encontros é talvez uma tarefa mais difícil do que seria desejável e novos jogadores enfrentarão longas horas de aprendizagem para conseguir ganhar a sua primeira partida.

Fazendo uso da mecânica intitulada Pro Stick, o analógico direito e os movimentos que farão com ele são responsáveis por quase toda a totalidade de ações que os jogadores realizarão durante as partidas. Embora os controlos sejam intuitivos - por exemplo, passar a bola da mão direita para a esquerda requer apenas um movimento do analógico para o lado esquerdo -, a mecânica de encestar está bastante dependente da noção de timing do jogador, o que apesar de oferecer um maior realismo a toda a experiência, poderá frustrar os jogadores menos habilidosos. Ainda assim, as poucas alterações na jogabilidade do novo título da série terão tudo para agradar aos seus fãs mais acérrimos.

Uma das novidades que mais efeito surgiu naquilo que o título oferece quando estamos dentro das quatro linhas foi a melhoria significativa da inteligência artificial dos nossos adversários, sobretudo quando se encontram em momentos defensivos. Aliás, na minha opinião, estas melhorias fizeram com que marcar cestos seja um desafio mental ainda maior do que já o era no passado, pois para além de nos obrigar a estar constantemente a analisar os movimentos dos adversários e dos nossos colegas, NBA 2K14 dá às equipas oponentes a capacidade de perceberem os espaços e jogadas que mais vez utilizamos e alterar a sua estratégia de forma a melhor nos anular. Talvez para compensar esta aparente superioridade das defesas em relação aos ataques, a produtora introduziu uma nova funcionalidade que permite, com o pressionar de um único botão, dar início a uma jogada estudada com o jogador a ter apenas que pressionar os botões que vão surgindo acima das cabeça dos seus colegas de equipa para conseguir chegar com máxima eficácia ao cesto adversário.

Tal como já acontecia nas entradas anteriores da série, as maiores estrelas da NBA são facilmente identificáveis não só pela sua aparência, mas também pelas Signature Skills que as permitem diferenciar dentro da quadra, salientando as suas principais especialidades, seja a capacidade de driblar os adversário ou o "simples" afundanço. Para além disso, a possibilidade de deixar o título alterar a forma e os atributos dos atletas com base nos seus mais recentes desempenhos, algo semelhante ao que sucede na série FIFA, contribui para aproximar ainda mais o jogo da realidade. Destaque também para inclusão exclusiva da licença Euroleague que traz ao jogo as catorze melhores equipas europeias de basquetebol, embora esta inclusão tenha sido feita de uma forma muito discreta, podendo passar ao lado dos mais desatentos.

Em termos de modos de jogo, NBA 2K14 conta com os regressos dos já habituais The Association, Season e Play-offs, para além do modo My Career. Este último continua essencialmente igual, levando-nos a criar o nosso próprio jogador, o MyPlayer, para dar início a uma carreira ímpar no desporto, começando na equipa que nos escolheu com base no desempenho durante o jogo que antecede o NBA Draft e jogando poucos minutos, sendo que a qualidade desses poucos minutos ditarão o aumento do nosso tempo dentro de campo no jogo seguinte. No entanto, o facto de apenas controlarmos o nosso próprio jogador pode originar vários momentos mortos e em que nos limitaremos a pedir a bola, tornando este modo menos apelativo para a maioria dos jogadores.

A grande novidade da entrada deste ano da série de basquetebol é o modo Lebron: Path to Greatness. Qualquer jogador mais atento à propaganda do título terá percebido que uma das maiores estrelas da atualidade do desporto, Lebron James, é a figura principal sobre a qual toda a experiência parece girar. Como é óbvio, isso é especialmente notório neste modo, um modo de jogo que tenta prever o futuro de uma já brilhante carreira desportiva. Path to Greatness oferece dois percursos ao jogador: um mais realista e outro que parece ter uma probabilidade muito reduzida de vir a acontecer. O realista leva-nos a melhorar ainda mais os números de Lebron James ao serviço dos Miami Heats, enquanto a outra opção disponível coloca a super estrela da NBA em confrontos contra futuras poderosas equipas após se transferir para os New York Knicks e, posteriormente, para os Cleveland Cavaliers. Apesar de poder ser considerado menos interessante por retratar apenas cenários hipotéticos, este modo agradará sem dúvida aos fãs aguerridos do desporto.

No que diz respeito aos modos de jogo Online, as opções e conteúdos disponíveis permanecem muito semelhantes ao passado, destacando-se apenas o regresso tão aguardado de Crews. Neste modo, os jogadores poderão juntar-se a equipas com o seu MyPlayer e entrar em batalhas de cinco contra cinco, com o objetivo de obter os melhores números estatísticos e chegar à liderança da tabela de líderes.

Graficamente, NBA 2K14 apresenta grandes semelhanças com o seu antecessor, mas são as apresentações geniais ao estilo da televisão que o transformam numa experiência muito mais apelativa visualmente e que fazem um excelente trabalho em recriar as verdadeiras emoções da NBA, especialmente antes dos jogos. Os modelos dos jogadores são, no geral, bem conseguidos e as suas novas animações, criadas com vista a nova geração de plataformas, fazem o jogo parecer extremamente semelhante a um evento na televisão, com festejos, reclamações e movimentos fidedignos que são excelentes representações do desporto. No entanto, fora do terreno, principalmente durante as curtas cinemáticas do modo carreira, algumas texturas são verdadeiramente horríveis e deixam muito a desejar.

A banda sonora, que foi escolhida a dedo por Lebron James, conta com uma predominância do estilo Hip-Hop, possuindo várias músicas que passam atualmente nas rádios mais populares e que assentam muito bem no jogo. Para além disso, os comentadores que dão vida aos encontros fazem um trabalho espectacular e chegam mesmo a envergonhar aqueles que pautam os comentários de outros títulos de desporto por serem incrivelmente superiores.

Em suma, NBA 2K14 é uma excelente entrada na série e conta com novidades suficientes para agradar aos seus fãs, mesmo com a estreia na nova geração há vista no horizonte. Ainda assim, penso ser seguro afirmar que aqueles que não apreciam a série ou até mesmo o desporto, encontrarão poucos motivos de interesse no título. Com apresentações ao estilo da televisão excelentes e comentadores de igual qualidade, NBA 2K14 é extremamente fiel ao fenómeno que é o desporto nos Estados Unidos e a sua jogabilidade é uma representação fidedigna de tudo aquilo que apaixona milhões de pessoas por todo o mundo.