Filipe Urriça por - May 20, 2022

Nintendo Switch Sports – Análise

É curioso comparar o lançamento de Nintendo Switch Sports com o seu homólogo da Wii. Sinceramente, após ter jogado os seis desportos incluídos em Nintendo Switch Sports, percebo o porquê de não o terem entregue da mesma forma que Wii Sports: gratuito para quem comprasse uma consola. Claro que é sempre um risco, a perda na ordem dos milhões de euros é dura, mas se não fosse Reggie Fils-Aimé isso nunca aconteceria e é provável que a consola não fosse um fenómeno e o sucesso comercial estrondoso que acabou por ser.

Neste novo título regressam Bowling, Tennis e Chambara (conhecido como Sword Play em Wii Sports Resort). Estes jogos funcionam de forma semelhante à versão Wii Sports, portanto acabam por ter movimentos mais simples e fáceis de executar do que nos outros três jogos. Tennis é o habitual jogo lento e de colocação estratégica da bola amarela no campo adversário. Em Tennis não necessitam do analógico, bastando-vos gesticular o braço com o Joy-Con na mão para simular uma raquete a bater na bola. O jogo é bastante preciso e é muito raro haver um erro do reconhecimento dos nossos gestos pelos sensores de movimentos do comando.

A seguir joguei Bowling e, surpreendentemente, encontrei dois modos de jogo: Normal e Special. Novamente, este desporto será um jogo fantástico para convidar amigos a casa e, pela noite dentro, jogar várias sessões até ser declarado o grande vencedor da festa. O que é que o modo Special tem de particular? Tem obstáculos no meio da pista que incluem pontes que se movem, objetos que aparecem e desaparecem, assim como discos giratórios. Isto tudo acaba por ser muito divertido e desafiante, nomeadamente para aqueles espertinhos que já sabem o truque para somar strikes consecutivos. Assim, este modo requer que se dê um efeito à bola, além de se ter uma precisão redobrada para acertar nos pinos que estão em falta para obter um spare.

Dos desportos repetentes, ainda temos Chambara, que mudou de nomenclatura em Nintendo Switch Sports. Esta modalidade, que requer atirar o adversário para fora da plataforma, joga-se de três formas diferentes: com uma espada normal, com uma Charge Sword e também com duas espadas ao mesmo tempo. Nos dois primeiros modos jogam com um único Joy-Con e gesticulam o braço serve para dar golpes de espada, enquanto que carregar num dos gatilhos bloqueia os ataques que os vossos oponentes vos vão aplicar. Obviamente, tal como o nome indica, Double Swords exige-vos que utilizem os dois Joy-Con, dado que replicam a utilização de uma espada em cada mão.

O objetivo de Chambara é simples: empurrar o vosso adversário com golpes de espada para fora da plataforma onde se desenrola o combate para fazê-lo cair à água. O truque para saírem vitoriosos dos combates é terem uma boa defesa para depois passar à ofensiva de forma implacável. A defesa é feita com bloqueios e esses são feitos com a espada inclinada. Ou seja, se o vosso adversário vos atacar com a espada na vertical, têm de defender com a espada na horizontal. A ideia é conseguirem fazer quase uma perpendicular com a espada do vosso adversário. É divertido e a experiência do jogo é bastante empírica, já as Charge Swords envolvem mais estratégia e paciência antes de passarem para o ataque.

Nesta metade dos seis jogos incluídos em Nintendo Switch Sports, a casa de Quioto joga muito com a nossa nostalgia e ainda coloca algumas novidades interessantes. Entre Bowling, Tennis e Chambara, quem leva a taça é, certamente, o jogo onde temos de derrubar pinos, sobretudo pelo novo modo de jogo que inclui, assim os astutos que já fazem strikes de olhos fechados vão ter um desafio extra.

As novidades são Volleyball, Football e Badminton, três jogos interessantes onde há um claro vencedor. São todos divertidos à sua maneira, mas enquanto que Volleyball e Football têm uma curva de aprendizagem mais íngreme, Badminton prima pela sua simplicidade e pelos bons momentos que proporciona. No Volleyball têm que aprender quatro técnicas e estarem prontos para executá-las na ordem em que aparecem: a receção da bola após um ataque do adversário, o passe, o remate e, quando for necessário, o bloqueio junto à rede. Por muito que o conceito deste jogo seja bom, jogar Volleyball implica acertar nos timings corretos dos movimentos que executam e, nas minhas sessões, foi complicado acertar nos tempos exigidos, nomeadamente quando o oponente ataca.

É estranho fazer esta comparação, mas jogar futebol em Nintendo Switch Sports é muito similar à Rocket League. Temos uma bola enorme que temos de chutar ou cabecear, além de termos de correr pelo campo com o analógico esquerdo. Também temos o modo Free-Kick, onde devem colocar um dos Joy-Con na correia para a perna (acessório usado para Ring Fit Adventure) para fazer remates ao darmos pontapés no ar. Decididamente, não é o jogo mais divertido deste conjunto, dado que tem o reconhecimento mais errático dos nossos movimentos.

O desporto rei de Nintendo Switch Sports é, sem sombra de dúvidas, o Badminton. Os movimentos são muito fáceis de executar, só temos de agitar o braço como se tivéssemos uma raquete na mão e carregar nos gatilhos para quando queremos fazer um drop shot – um remate em jeito ou com força para o volante ir em direção ao chão do campo adversário. Fazer um bom rally longo é especialmente divertido e serve para aumentar a pressão entre os jogadores e ganha quem for suficientemente resistente para aguentar as batidas no volante.

Se investirem bastante tempo em Nintendo Switch Sports vão, certamente, querer personalizar o vosso avatar – a vossa representação virtual no jogo. Estes são bonecos bem mais detalhados que os antigos Mii e têm bastante peças de roupa para colecionar e trocar. Graficamente, todo o jogo tem uma apresentação cuidada, mas sem grandes detalhes visuais. O jogo foi feito em prol da diversão, não da fidelidade visual.

É fácil identificar a fatia do mercado à que se destina este jogo: é a mesma que ficou fascinada, em 2006, quando inseriram o disco que vinha com a consola. Fazem festas com bastante convidados em casa para jogarem videojogos? Nintendo Switch Sports é uma ótima escolha para um serão bem passado. Se estão à espera de encontrar um produto com uma jogabilidade complexa e profunda, não é aqui que o vão encontrar. É pena que nem todos os jogos tenham o brilhantismo mecânico de Bowling e Badminton, mas mesmo os outros quatro jogos vão vos divertir horas a fio.

veredito

O jogo é muito divertido, apesar de lhe faltar alguma profundidade em alguns jogos. É pena que não haja mais alguns desportos vindos da série nascida na Wii.
7 Bowling com um modo muito divertido. Badminton é uma excelente adição. Metade dos jogos vêm da Wii. Alguns desportos pecam por serem repetitivos.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Nintendo Switch Sports

para Nintendo Switch
Nintendo Switch Sports

O sucessor de Wii Sports chega à Switch no final de abril.

Lançado originalmente:

29 de abril, 2022