O bilhar pode ser considerado por muitos como o parente pobre do Snooker, mas a verdade é que o primeiro tem conseguido maior sucesso nas suas adaptações ao formato digital do que o segundo. Aliás, certamente todos os que estão a ler este texto já terão, a dado momento, feito uma partidas de bilhar online nos sites dedicados a jogo de pequena dimensão, sejam motivados pela vontade de passar o tempo ou apenas de apaziguar o desejo de praticar esta atividade.

Pure Pool, produzido pela VooFoo Studios, partilha o mesmo conceito base desse pequenos jogos, mas tenta aplicá-los à realidade das consolas, procurando oferecer a experiência mais completa e realista do desporto disponível no mercado. Embora esse objetivo seja conseguido com relativa facilidade, este título acaba por ser apenas mais um simulador de bilhar de qualidade, mas que não traz nada de novo ou revolucionário ao género.

A principal caraterística diferenciadora do título é a sua capacidade de recriar com mestria a sensação de estar num bar ou salão a jogar bilhar. Isto deve-se em grande parte à qualidade do som ambiente com pessoas a conversarem de forma tranquila e com os sons habituais destes locais, para além de uma banda sonora também ela suave e completamente apropriada à situação, evitando perturbar a concentração do jogador no momento da tacada.

Ao todo, existem quatro tipos diferentes de partidas disponíveis em Pure Pool: 9-ball, 8-ball, Matador e Acumulador. 8-ball será provavelmente aquela com que estarão mais familiarizados, pedindo ao jogador que embolse todas as bolas da série 1 até 7 ou 9 até 16, sendo a bola preta, a número 8, a última a ser embolsada. Já 9-ball, coloca as bolas numeradas de 1 a 9 na mesa, ganhando o primeiro jogador a embolsar a bola 9, embora estejam sempre obrigados a jogar a bola branca diretamente para a bola de menor número presente na mesa. Matador e Acumulador não são tão apelativos, pois não possuem a mesma tensão associada às outras partidas.

Para além das partidas que podem ser disputadas em modo treino ou no modo carreira, que possui vários torneios de crescente dificuldade, existem ainda alguns desafios que têm como principal objetivo testar as nossas capacidades e também incentivar o jogador a melhorar. Estes podem passar por conseguir o maior número de tacadas bem sucedidas consecutivas ou "limpar" a mesa no menor tempo possível. Como seria de esperar, os nossos resultados podem depois ser comparados com os de outros jogadores através das várias tabelas de líderes.

Talvez com o intuito de manter o jogador motivado a continuar a jogar durante mais tempo, o título faz questão de estar constantemente a premiar as proezas alcançadas durante as partidas, por muito simples ou banais que sejam. Uma vez que o jogo nos notifica sempre que conquistamos um galardão, mesmo que já o tenhamos conseguido várias vezes anteriormente, o efeito congratulatório que poderiam provocar no jogador acaba por se perder.

Relativamente à jogabilidade, se alguma vez experimentaram algum jogo de bilhar na Internet, então provavelmente já saberão como tudo funciona em Pure Pool. Sempre auxiliados por uma linha branca, que indica o percurso que a bola branca percorrerá após a tacada, e uma linha amarela, que faz o mesmo para a bola que queremos embolsar, controlamos a força da pancada com o analógico, podendo ajustar milimetricamente o ponto de contacto entre o taco e a bola com a ajuda do botão X e o efeito com o botão O.

Apesar de tudo funcionar de forma bastante aceitável, a verdade é que a ausência de uma única mecânica inovadora na sua jogabilidade faz com que seja muito difícil justificar a compra do título quando existem tantos simuladores de bilhar gratuitos online e igualmente competentes. Para além disso, a dificuldade parece às vezes um pouco desregulada nas partidas contra NPC's que, mesmo com o estatuto de amadores, conseguem bolas de extrema dificuldade com frequência, enquanto que noutras situações falham bolas escandalosas.

O modo multijogador é sem dúvida a componente mais importante do jogo, mas deixa também um pouco a desejar, sendo extremamente difícil conseguir enfrentar outro jogador sem ser pela opção Jogo Rápido. É incompreensível que um jogo que dá aos jogadores a possibilidade de desafiarem quem quiserem, não permita que continuemos a praticar as nossas tacadas no modo livre, enquanto esperamos que o adversário aceite o desafio. Para além disso, o emparelhamento de jogadores parece ser completamente aleatório, não tendo em conta o nível de habilidade de cada um.

Graficamente, Pure Pool não deixará nenhum jogador de queixo caído, sendo um título apelativo visualmente, embora a inexistente variedade de cenários seja um pouco desapontante. Ainda assim, há que dar o devido destaque aos momentos em câmara lenta utilizados para destacar a tacada vitoriosa, em que até é possível ver as partículas de giz azul serem libertadas para o ar quando o taco entra em contacto com a bola branca. Um pormenor que, embora não contribua para a jogabilidade, enriquece a experiência.

Pure Pool é um bom simulador de bilhar, provavelmente o melhor disponível que alguma vez chegou a uma consola, mas infelizmente está longe de oferecer o suficiente para justificar a sua aquisição. Nem mesmo os vários tipos de partidas e os muitos torneios serão capazes de captar a atenção dos jogadores menos familiarizados com a atividade. Sucintamente, a obra da VooFoo Studios não oferece nada que outros títulos, alguns deles gratuitos, não ofereçam.