Com as novas consolas prestes a celebrar o seu primeiro aniversário no mercado, as experiências inovadoras e que apenas possam ser reproduzidas nas plataformas mais poderosas continuam longe das mãos dos jogadores. Justificar a aquisição de uma PlayStation 4 ou Xbox One é ainda uma tarefa complicada, especialmente quando a maioria das obras que compõe os seus catálogos foram originalmente lançadas para a geração anterior.

O ano que agora se aproxima do seu fim corre o risco de ficar na memória dos jogadores como o ano das "Edições Definitivas" ou das edições "Remasterizadas", tal a quantidade de relançamentos a que temos assistido durante os últimos meses. O mais recente exemplo desta tendência é Sleeping Dogs: Definitive Edition, a edição aprimorada para a nova geração do título da United Front Games que havia sido lançado em 2012.

Como é geralmente o caso, as principais melhorias à obra estão intrinsecamente ligadas ao seu departamento gráfico enaltecido pelo maior poderio das mais recentes consolas da Sony e Microsoft. Pormenores como as alterações dinâmicas do clima e os mais pronunciados efeitos de luz saltam imediatamente à vista, mas, infelizmente, as melhorias ficam-se por aqui, não sendo percetíveis quaisquer diferenças ao nível das personagens e dos vários edifícios presentes nesta versão virtual da cidade de Hong Kong.

Ainda assim, Hong Kong parece agora, e mais do que nunca, uma cidade repleta de vida e que existe à margem do jogador, não precisando dele para se tornar um local interessante para explorar. No entanto, são poucos os pontos de interação com os principais marcos do mundo de jogo criado pela produtora, sendo a exploração feita essencialmente através da condução. O número de habitantes a caminhar pelas zonas principais de Hong Kong e de carros a percorrer as suas estradas sofreu também um aumento significativo, embora isso não tenha qualquer tipo de impacto na jogabilidade.

No fundo, esta edição Sleeping Dogs sofre do mesmo síndrome que muitos títulos da nova geração apresentam. O jogo é visualmente competente e o seu mundo foi criado com uma extrema atenção ao detalhe, mas apenas brilha verdadeiramente quando se conjuga a noite com o tempo chuvoso, revelando assim efeitos de luz impressionantes que simplesmente não eram possíveis anteriormente.

Apesar de estar a correr em plataformas significativamente mais poderosas do que aquelas em que foi originalmente lançado, não pude deixar de reparar que fui bastante mais afetado por erros que me obrigaram inclusivamente a reiniciar missões, uma vez que os eventos seguintes na missão simplesmente não eram ativados. Para além disso, quando a ação fica um pouco mais intensa são notórias algumas quebras na performance do jogo.

A narrativa segue a história de Wei Shen, polícia recentemente regressado da América para utilizar os seus contactos e se infiltrar na tríade Sun On Yee que domina a cidade de Hong Kong. A premissa tem enorme potencial e o resultado final é interessante, mas fica sempre a ideia que a dicotomia entre a lealdade à força policial e a lealdade à tríade, na qual se foram formando amizades, não foi aproveitada da melhor forma, acabando por se desenrolar de forma óbvia e sem grandes sobressaltos.

Ao longo da campanha, a variedade de missões é assinalável e raramente cai no erro de nos colocar duas missões semelhantes próximas uma da outra. Sleeping Dogs tem aqui uma vantagem em relação aos restantes títulos do género, pois conta com uma jogabilidade construída em bases bem sólidas e diversificadas. Na prática, isto significa que pode oferecer missões assentes totalmente no seu excelente combate corpo-a-corpo, missões com perseguições a alta velocidade ou até os mais tradicionais tiroteios.

O último exemplo é provavelmente o mais fraco dos três, uma vez que as mecânicas são demasiado rígidas e permitem o abuso da habilidade de abrandar o tempo sempre que saltarem sobre um obstáculo. A condução arcada é mais do que satisfatória e pode ser aliada à mecânica anterior para momentos dignos de um filme de ação de Hollywood. Também é verdade que, à semelhança do que acontece na série Grand Theft Auto, passarão a maior parte do vosso tempo a conduzir de ponto A para ponto B, seja para iniciar uma missão ou até durante as mesmas.

Se as missões relacionadas com a história são variadas e extremamente bem conseguidas, as atividades secundárias deixam algo a desejar. As "Drug Busts" são incrivelmente repetitivas e outras como as "Lutas de Galos" são simplesmente desinteressantes. Ainda assim, podem sempre dedicar-se exclusivamente às várias corridas disponíveis ou realizar favores para a população de Hong Kong. A nova edição da obra introduz também os "Cop Jobs" que dão mais ênfase ao lado policial do protagonista.

Após a conclusão destes objetivos, os jogadores serão presenteados com duas pontuações distintas: Tríade e Polícia. Isto significa que a progressão do jogador é feita através de dois percursos distintos, totalmente independentes, ou seja, numa só missão podem conseguir uma boa pontuação em ambas as categorias, o que permite desbloquear novas habilidades para o arsenal de Wei Shen. Por exemplo, condução segura garante uma boa pontuação na categoria de polícia, enquanto que ataques ambientais ajudam a aumentar a pontuação de membro da tríade.

Sendo esta uma Definitive Edition, todos os pacotes de conteúdo adicional estão presentes no disco, incluindo Nightmare in North Point, uma história que vê Wei Shen batalhar os espíritos de vários antigos membros dos Sun On Yee após terem fugido do inferno. Para além disso, Year of the Snake, narrativa que envolve uma conspiração para provocar o fim do mundo, e The Zodiac Tournament estão também disponíveis. No total, estão aqui cerca de 5 horas adicionais para expandirem a vossa experiência com a obra, embora nenhum deles ofereça algo verdadeiramente diferente.

A banda sonora de Sleeping Dogs é bastante competente, fazendo um bom trabalho em transportar o jogador até ao Oriente, mais concretamente até Hong Kong, e mantendo-se fiel ao mundo construído pela produtora. Já o trabalho de voz é excecional, contando com a participação de atores bastante conhecidos como Emma Stone, Lucy Liu, Will Yun Lee e Tom Wilkinson.

Sleeping Dogs: Definitive Edition é mais uma prova do bom título de ação em mundo aberto que a United Front Games produziu originalmente. Infelizmente, a nova edição traz poucas novidades à experiência e nem mesmo as melhorias gráficas, que são menos notórias que o desejável, são suficientes para justificar uma nova aquisição da obra. Ainda assim, se não jogaram a edição original, então esta é uma boa oportunidade para o fazerem.