Foi precisamente há 20 anos que a Team 17 Digital lançou para o Amiga - uma série de computadores produzidos pela Commodore - Superfrog, um título de plataformas que atingiu rapidamente um sucesso estrondoso. Apesar do sucesso deste título, a produtora é atualmente mais conhecida pelo seu trabalho na série Worms. Ainda assim, com o objetivo de relembrar as suas antigas obras, a Team 17 Digital lança agora uma versão refeita em alta definição de Superfrog para a PlayStation 3 e PlayStation Vita. Mas será que o título conseguiu resistir à passagem do tempo?

Em Superfrog HD assumimos o controlo de um príncipe que foi transformado em sapo e que viu a sua noiva ser raptada por uma bruxa. O nosso objetivo é simples: salvar a nossa amada e derrotar a bruxa para que possamos abandonar o corpo de anfíbio e regressar à forma humana. Uma das grandes novidades do título é o facto de estar incluído no serviço Cross-Buy e Cross-Save, o que significa que não só receberão as duas versões pelo preço de uma, como poderão partilhar os dados guardados entre ambas de forma simples e rápida.

O jogo de plataformas da Team 17 Digital é claramente pautado por um ritmo frenético que poderá requerer algum período de adaptação à forma de se movimentar do nosso protagonista, mas tudo se tornará natural e intuitivo muito rapidamente, não havendo problemas de maior com a jogabilidade do título. Para cada nível existe um tempo limite para o completar, sendo que cada um deles está repleto de moedas, maçãs e muitos outros objetos que podem ser recolhidos, assim como vários inimigos com os quais teremos de evitar contacto se quisermos permanecer vivos. No entanto, a quantidade enorme de objetos no ecrã pode provar-se uma verdadeira distração para o jogador e um aspeto com o qual poderá ser difícil de lidar em certos momentos. Para além disso, o título conta também com várias áreas secretas à espera de serem descobertas pelo jogador. Saltar é a única habilidade base de Superfrog, mas existe a possibilidade de desbloquear outras capacidades momentâneas ao longo dos níveis, como por exemplo utilizar a nossa capa para planar ou itens especiais para correr mais rápido. Por tudo isto é possível afirmar que a variedade de jogabilidade está completamente assegurada.

A nova versão de Superfrog oferece-nos também a possibilidade de utilizar a portátil da Sony como segundo ecrã, bem como um comando para a versão PlayStation 3 do título. Mas a interação entre as duas consolas não se fica por aqui, já que a PlayStation Vita permite detetar itens especiais na versão do jogo para a consola caseira e também misteriosos portais que nos transportam para locais apenas acedíveis através da portátil. Esta funcionalidade é sem dúvida uma das funcionalidades mais interessantes do título e tornam-no um dos jogos que melhor tira partido do potencial oferecido pelas duas consolas.

Outra das novidades prende-se com a implementação de Superfrog Fruit Machine, um mecanismo semelhante às máquinas de jogo dos casinos que surge após o término de cada nível através do qual poderemos desbloquear os novos níveis produzidos especificamente para a versão em alta definição do jogo. No total, este título conta com 6 mundos distintos constituídos por 8 níveis, o que será suficiente para proporcionar várias horas de diversão. Para além destes níveis, Superfrog HD conta ainda com dois novos modos de jogo: Frog Trials, no qual o jogador tem de conseguir recolher o maior número de objetos no ecrã antes de o relógio chegar a zero, e um modo de edição de níveis. Apesar de este último ser uma ideia interessante e que oferece bastantes ferramentas ao jogador, os tutoriais acabam por se revelar insuficientes para ajudar o mais comum dos jogadores a criar os seus próprios níveis.

Graficamente, a nova versão do título da Team 17 Digital é bastante apelativa e interessante com cada mundo a apresentar a sua própria identidade e a ser drasticamente diferente do anterior. Em termos gerais, as versões PlayStation 3 e PlayStation Vita são em tudo iguais e nenhuma delas apresenta problemas que não estejam presentes na sua equivalente. No que diz respeito à banda sonora, o melhor elogio que lhe posso fazer é dizer que esta acompanha bastante bem toda a experiência, sem nunca a perturbar.

Em suma, Superfrog HD é um título de plataformas bastante competente que faz jus às excelentes críticas que recebeu quando foi lançado em 1993. Ainda assim, é de salientar a ausência de elementos que o façam destacar de tantos outros jogos disponíveis atualmente. O seu baixo preço e o facto de estar incluído no serviço Cross-Buy e fazer uso das funcionalidades Cross-Save e Cross-Controller tornam este título uma opção bastante apetecível