O vazio do Espaço tem algo de aterrador, mas também de surpreendente. Durante uma viagem até uma estação espacial ou ao nosso satélite natural, a beleza do Espaço é incontestável, mas pode ser rapidamente substituída pelo medo do desconhecido. Um mínimo erro pelos astronautas ou por quem está na Terra, num local tão vasto como esse, pode resultar numa falha técnica grave na nave em que viajam e causar a morte de toda a tripulação.

Tharsis não esconde o facto de ser preciso sorte para sobreviver no Espaço e usa dados para os lançarmos, visto que são eles que ditam, literalmente, o nosso futuro. Um jogo bem torneado e equilibrado oferece uma experiência memorável, mesmo que com alguma frustração pelo meio. A Choice Provisions, anteriormente conhecida como Gaijin Games, produtora da série de jogos de ritmo Bit Trip, infelizmente não conseguiu atingir o balanço tão necessário para o jogo. Aparentemente, levaram a citação, alea jacta est, de Júlio César, longe demais.

Após terem recebido um sinal distante, a tripulação deste nave espacial está a caminho da região marciana de Tharsis, no conhecido planeta vermelho. Na viagem, uma chuva de meteoros atinge a nave, matando dois astronautas. A partir daqui, os jogadores assumem o controlo dos quatro membros restantes da tripulação para tentar manter a nave intacta e capaz de chegar ao seu destino, neste obejtivo que se revela ser uma autêntica missão suícida.

Cada evento coloca problemas na nave que a tripulação tem de reparar, tornando as rondas seguintes cada vez mais difíceis de gerir. Estratégia, planeamento e risco são os três elementos que devem ser decididos com ponderação para chegar ao seu destino. Contudo, infelizmente, só tomam decisões importantes, sem haver uma forma significativa de melhorar os resultados destas decisões e nem o evento de preparação prévia consegue melhorar as nossas probabilidades de forma significativa.

A vossa equipa é constituída por indivíduos que se inserem em classes diferentes, cada um com as suas próprias habilidades para vos poder ajudar nesta viagem pelo incógnito. Por exemplo, um pode ter a capacidade de rolar os vossos dados durante mais tempo, a importância recai na temporização e como vocês usam estas habilidades. Estatísticas como a sanidade mental e a saúde precisam de ser vigiadas e mantidas nos níveis normais para que a vossa tripulação tenha vigor e energia suficiente para aguentarem a viagem toda. Caso contrário, dificilmente chegarão ao vosso destino.

As diferentes divisões da nave espacial oferecem funções diferentes durante a viagem e permitem prolongar a vossa estadia e vida quando utilizadas adequadamente. Uma área médica pode restaurar a saúde de um membro da tripulação com um lançamento de dados que tenha cinco ou mais no seu total, por exemplo. Três lançamentos de dados iguais na cantina da nave permitem que reservas de alimento sejas reabastecidas e assim sucessivamente.

Ganhar o maior número possível de dados para a equipa é uma das vossas maiores  prioridades, pois estes serão o vosso recurso principal; uma das divisões oferece dados adicionais, a comida também é um meio de restaurar alguns desses lançamentos falhados. Os dados são essenciais para toda este sistema de jogabilidade, pois permite que vocês utilizem as habilidades das personagens, realizem pesquisas, consertem as diferentes divisões e façam quase tudo.

Os eventos provocam danos nas várias divisões da nossa nave, que têm características muito próprias. Num desses eventos, por exemplo, cada membro da equipa pode perder pontos de saúde, ou até mesmo o casco da nave ficar muito fragilizado. Contudo, tudo pode ser corrigido e reparado se mandarem um dos membros da vossa equipa reparar a parte da nave que está à beira do colapso. Às vezes, são necessários vários membros da tripulação para corrigir um problema, especialmente se não tiverem noção do número de dados disponíveis por pessoa ou se jogarem mal. Assim, manter todos os seus recursos cheios o mais rápido possível influenciará diretamente a duração da vossa partida.

Graficamente, em Tharsis não há muito mais para além da nave para vislumbrarem, por isso não contem com nenhuma paisagem deslumbrante do espaço ou de um planeta. Vocês estão no espaço, no local onde a escuridão negra é apenas pontilhada de estrelas e planetas distantes. As várias divisões da vossa nave têm alguns pormenores que vos dão uma compreensão daquilo que é, assim como da sua importância na nave espacial. As animações dos rostos dos membros da tripulação evidenciam bem o seu estado de espírito, oscilando entre a aparente calma e o agitado quando algo não corre bem.

Tharsis poderia ser um jogo interessante se fosse aquilo que realmente almeja: ser um jogo de tabuleiro. Infelizmente, em formato de videojogo, é mais frustrante do que devia e não somos devidamente recompensados quando fazemos algo que nos leva na direção correta. Falta-lhe balanço, porque se os dados estão lançados, o nosso frustrante futuro no jogo já está, há muito, traçado.