Donkey Kong Returns foi o título que marcou o regresso de Donkey Kong às consolas depois de um período de afastamento de cerca de cinco anos. Lançado originalmente na Wii, esta aventura recebe agora uma nova vida na consola portátil da Nintendo. Assim sendo, três anos depois e com um toque do estúdio Monster Games, chega-nos às mãos esta nova versão do jogo de um dos gorilas mais famosos do mundo, que aterra agora na Nintendo 3DS.

As alterações mais significativas que pudemos observar tiveram origem no feedback dado pelos fãs que jogaram a versão original. A esmagadora maioria dos jogadores que tiveram a oportunidade de experimentar Donkey Kong Country Returns na Nintendo Wii é com toda a certeza de opinião que o jogo da Retro Studios tinha um grau de dificuldado tremendo. Conseguir superar os níveis com recurso a apenas dois corações de vida, por exemplo, mostrou-se uma grande dor de cabeça para muitos, sendo este o grande ponto fraco do jogo. Assim, esta nova chegada dita também a tentativa de suavização da curva de aprendizagem do jogo, com a adição de um novo coração de vida ao lote original.

Esta mudança pode parecer pequena, mas acaba por ter um impato considerável no sucesso ou fracasso dos jogadores. Digo isto porque o jogo possui ambos os modos: um original, com apenas dois corações; e outro remodelado, com três corações de vida. Na Showroom da Nintendo tivémos oportunidade de experimentar ambos os modos e os resultados falam por si. Em adição, é importante referir ainda a disponibilização de artigos que poderão ser usados como salva-guarda de algumas falhas que os jogadores possam cometer, salvando-os assim de uma morte certa.

Tumblr_mjqlqdc4DR1qzwtdlo4_1280.jpg

Outro dos fatores que diferenciam Donkey Kong Country Returns 3D do jogo original para a Nintendo Wii que lhe deu origem, diz respeito à adaptação para a componente tecnológica de reprodução de conteúdos a três dimensões da Nintendo 3DS. Assim sendo as minhas expetativas pessoais em relação à qualidade da componente 3D neste título eram algo elevadas, e felizmente, pude confirmar que a equipa de produção não as defraudou.

O título possui variadíssimas ocasiões em que o plano de jogo vai variando, através de vários recursos do cenário e é precisamente nestas variações que o 3D ganha mais visibilidade, ainda que também tenha importância noutros elementos. Assim, pude verificar que o jogo ganha vários pontos a seu favor, que não se notavam tanto na versão da Wii precisamente devido à ausência desta componente 3D nas mudanças de plano, que ditavam uma profundidade de cenários mais modesta.

Em adição, a equipa de produção fez ainda questão de adicionar oito níveis extra ao jogo, que poderão ser visitados depois de terem concluído o modo de campanha principal. Cada um destes níveis representa cada ambiente em particular visitado durante o jogo, adicionando algumas sequências de plataformas cuja dificuldade pode levar os mais susceptíveis a experienciarem alguns ataques de raiva. Infelizmente, tive a oportunidade de sentir essa sensação na pele.

Donkey1.jpg

Ainda assim, conseguem proporcinar um novo objetivo aos jogadores mais acérrimos, que podem ver aqui uma oportunidade de expandir o tempo de jogo, aumentando-o bastante em relação ao da versão para a consola caseira da companhia nipónica.

Donkey Kong Country Returns 3D chega ao mercado no próximo dia 24 de maio e promete ser uma excelente aposta para os fãs da série que não tiveram oportunidade de jogar a versão para Wii. Mantendo tudo o que de bom foi feito em 2010, corrigindo o maior ponto negativo apontado pelos fãs e adicionando uma componente 3D bastante satisfatória, este título tem tudo o que é preciso para conquistar os jogadores da Nintendo 3DS, tal como tinha feito anteriormente na Wii.

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!