Pedro Martins por - Oct 19, 2017

O online de Gran Turismo Sport é um acordo de cavalheiros

Gran Turismo Sport ficará conhecido pela sua componente online. Pode-se dizer que tem um modo “carreira” e que tem uma componente arcada, mas o seu sucesso estará dependente da vontade que os jogadores tiverem em conduzir contra outros jogadores nas partidas online. Depois de vários dias com o jogo, felizmente é um modo excelente.

Apelidado de Modo Sport, há corridas diárias e haverá campeonatos que se espalharão por várias mangas a diferentes horas do dia. Contudo, o grande trunfo da Polyphony Digital é a forma como organiza estas competições, ou seja, a forma como os jogadores se comportam em pista. Tive oportunidade de experimentar incontáveis experiências automobilistas online e Sport proporcionou-me algumas das corridas mais memoráveis de sempre.

Imagens Artigo Online GT Sport

Todos os jogadores têm uma Classificação de Piloto (CP) que está dividida em seis categorias, nomeadamente, E, D, C, B, A, e S. Quando começamos a nossa carreira online somos inseridos na categoria E e, consoante o desempenho vamos subindo de categoria. Contudo, a CP está dependente da Classificação de Desportivismo (CD). E é aqui que o psicológico dos jogadores começa a ser impregnado com práticas de cavalheirismo.

Nas corridas propriamente ditas, aparece no ecrã sempre que aumentam ou baixam o vosso CD, sendo fácil perceber o comportamento que estão a ter em pista. Obviamente, andar em pista como se Suzuka fosse uma feira popular com carrinhos de choque, vai diminuir drasticamente o vosso CD. Mas respeitar os outros, saber quando e como se deve travar para evitar abalroamentos e, em último caso, escolher a relva ou a gravilha em vez do carro adversário, aumenta o CD.

Imagens Artigo Online GT Sport

E claro, o emparelhamento é feito com outros jogadores do “mesmo nível de habilidade”, como tão elegantemente coloca o jogo. Na prática, contudo, o psicológico dos jogadores é afetado de forma positiva, o meu incluído obviamente. Por diversas vezes, vi comportamentos nestas provas que raramente vi noutros jogos. Curvas dispostas lado a lado sem toques? Pontos de travagem respeitados? Guinadas para evitar choques em cadeia? Sim, vi tudo isto. 

No momento em que escrevo este texto, as três competições diárias levam-nos à versão curta de Brands Hatch, ao traçado Este de Suzuka e à Oval de Northern Isle. São propostas completamente diferentes, mas igualmente interessantes, especialmente Suzuka e a Oval. Com pilotos noutras disposição, é mais que provável que grande parte das corridas que disputei terminassem com uma singela homenagem a Destruction Derby. Em Gran Turismo Sport, não.

Imagens Artigo Online GT Sport

Precisam de saber que as provas decorrem a uma hora estipulada. 16h40, 16h45 e 16h50, por exemplo. No topo do cartaz somos informados que a Participação está disponível. Até o emparelhamento podemos realizar as voltas que quisermos à procura do melhor tempo e, consequentemente, da melhor posição possível na grelha de partida. 

Contudo, entre a qualificação e a corrida propriamente dita há ainda uma curta fase intermédia, o aquecimento. Sair das boxes e dar algumas voltas para verificações finais já com outros pilotos na pista é assim uma antecâmara. E por diversas vezes vi jogadores a ziguezaguear pela pista como se estivessem a colocar temperatura nos pneus – um exemplo de como o lote de jogadores que compra Gran Turismo está 100% investido no seu papel de piloto virtual. Eu próprio usei este tempo para testar mais uma vez os pontos de travagem e as trajetórias.

Imagens Artigo Online GT Sport

Neste traçado secundário de Suzuka há uma curva complicada antes da abertura para a recta da meta. De uma forma geral, contudo, não há um “varrimento” de quem falhou a travagem e mesmo na travagem depois da recta, já vi vários pilotos – eu incluído – a ser demasiado otimistas e a não ter problemas em escolher a escapatória. 

A Oval é um caso fascinante. Quem não vê NASCAR pensa que é apenas virar para a esquerda. Não é. Esta pista concretamente tem duas curvas distintas, ou seja, uma requer mais atenção do que a outra, sendo preciso atinar com o ponto de inserção e a velocidade. Cheguei a ver dois e mesmo três carros lado a lado sem se tocarem e, quando tudo corre mal, a preferirem o muro do que a lateral do adversário, arruinando assim apenas a sua corrida em vez de duas ou mais.

Imagens Artigo Online GT Sport

Além do CP e do CD, este respeito é instigado por um severo sistema de penalizações em tempo. Batam contra outro carro e têm tempo adicionado como penalização. Ou abrandam até que esse tempo seja cumprido ou então é somado ao vosso resultado final. Ocasionalmente, estas penalizações são ligeiramente injustas, pois também já me foram aplicadas por tocar no muro ou nas barreiras –  na maioria dos casos, sem grande culpa da minha parte.

É tudo perfeito? Não, especialmente se caírem para a cauda do pelotão, segundo a minha experiência. Há toques e colisões inevitáveis, isso é um facto com que todos teremos que conviver, mas sente-se claramente que quem não está no último terço parece ter uma maior compreensão deste acordo de cavalheiros. Não é uma regra obviamente e já tive corridas interessantíssimas na segunda metade, mas normalmente é nos primeiros dez classificados que está a adrenalina mais intoxicante.

Imagens Artigo Online GT Sport

Na prática, isto faz com que haja uma antecipação genuína pela próxima corrida. Aliás, como as corridas são diárias, enquanto continuo a preparar a análise, há a curiosidade de saber quais serão as próximas três propostas. Essa curiosidade só é suplantada para saber como será o primeiro campeonato oficial, a Taça das Nações FIA GT, que tem início marcado para dia 4 de novembro.

Parte desta antecipação é perceber como é que se vai dominar os traçados eleitos e que carros são os mais indicados – sim, porque não podem registar sempre o melhor carro e esperar pelo melhor, até porque há limitações impostas pelo jogo. Ou seja, há um sentimento tão positivo à volta das corridas, que a norma é serem competições patrocinadas pelo respeito e pelo talento.

Imagens Artigo Online GT Sport

Gran Turismo Sport vai vingar ou não pela comunidade que continuar investida. Se o ambiente continuar assim e se a Polyphony Digital souber gerir as corridas diárias e os campeonatos oficiais, será muito interessante acompanhar a popularidade ao longo dos tempos. Não prejudica nada que a jogabilidade seja refinada e que o grafismo não seja nada, mas mesmo nada, mau. A análise será publicada nos próximos dias, mas se gostam de corridas online e sentem que sempre foram prejudicados por práticas “bowling” dos adversários, Sport é – neste momento – o jogo que estavam à espera.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments