VideoGamer Portugal por - Sep 21, 2019

eFootball PES 2020 – Antevisão

Começou como Pro Evolution Soccer – carinhosamente abreviado para Pro ou Pro Evo, pelos jogadores -, mudou para PES com a entrada na alta definição e agora apresenta-se como eFootball PES, uma decisão bastante questionável da equipa de marketing que deu luz verde à alteração. Mudanças de terminologia à parte, o que mais importa para os fãs da série e do género é que a Konami não parece dar sinais de abrandar no apoio a um dos maiores ativos do seu catálogo.

É certo que parece muitas vezes condenada a uma batalha com FIFA que dificilmente conseguirá ganhar, mas nem por isso PES tem baixado os braços na sua missão de oferecer a melhor experiência de simulação de futebol do mercado no que diz respeito à ação dentro das quatro linhas. Mesmo sem as tão importantes licenças ou a variedade de modos de jogo do seu rival – ou, se calhar mais relevante ainda, um modo com a dimensão de Ultimate Team -, a série de editora nipónica continua a preservar uma importante legião de fãs.

E isso é conseguido porque as mais recentes entradas da série são simplesmente uma delícia de se jogar. Ainda que aquilo que rodeia o foco central da experiência de jogo fique muitas vezes aquém, a qualidade do futebol proporcionado no relvado mantém-nos a regressar para participar em partidas altamente recompensadoras. Marcar um golo em PES ou conseguir finalmente fazer aquele passe que destrói por completo uma linha defensiva que parecia impenetrável proporcionam uma sensação de satisfação, de trabalho bem feito que não encontra semelhança noutro lugar qualquer.

Tal como certamente tantos outros, já realizamos várias partidas com a demonstração jogável de eFootball PES 2020 que foi disponibilizada no final do mês passado e mais uma vez fica na retina a fluidez com que as partidas se desenrolam. As novidades ao nível da jogabilidade são, como quase sempre, apenas incrementais, mas isso não é problema quando o que já existia era desde logo muito bom. Essencialmente, a julgar por esta amostra, a nova entrada da série pode ter mudado o nome, mas não mudou o nível de qualidade que a define.

Uma das novidades mais publicitadas é o Finesse Dribling, mecânica que permite aos jogadores com mais toque de bola e com a ajuda do gatilho do comando realizar mudanças de direção mais drásticas e súbitas. Isto significa que os jogadores têm agora uma habilidade distinta para ultrapassar o seu oponente em situações de um contra um, solução que evita a dependência habitual na velocidade e capacidade de aceleração do futebolista que estão a controlar e dos seus adversários diretos.

Ainda assim, é claramente uma mecânica que requer algum tempo de aprendizagem para ser devidamente dominada, pelo que não estranhem se acabarem facilmente desarmados nas primeiras vezes que a tentarem utilizar. Outras das introduções é algo a que a produtora chama de Inspire. De uma forma sucinta esta mecânica pretende que a Inteligência Artificial dos companheiros de equipa se adapte consoante o jogador que tiver a bola de forma a retirar o máximo proveito da sua qualidade, seja abrindo espaço para o remate ou desmarcações para passes de rutura. Neste momento, ainda é difícil perceber o real impacto desta mecânica na jogabilidade.

Mais notórias são as melhorias da Inteligência Artificial na reação às situações de jogo, ou seja, os adversários mostram-se mais reativos na interceção de passes e na tentativa de bloquear remates. Isto faz com que os jogadores se mostrem mais dinâmicos em momentos de ressaltos. Tudo isto é alicerçado numa qualidade e diversidade de animações excelente que fazem com que todas as ações ao longo da partida sejam realizadas com uma fluidez notável.

Também de realçar é a mudança na câmara de jogo predefinida que se apresenta um pouco mais distante da ação, oferecendo por isso um plano mais alargado do relvado. Pode causar alguma estranheza inicial, mas a verdade é que o novo ângulo permite uma melhor visão em relação aos movimentos dos companheiros de equipa, bem como do posicionamento dos defesas, ajudando dessa forma a colocar em maior evidência as melhorias do comportamento da Inteligência Artificial e também a facilitar a construção de jogo, sobretudo ao nível do passes longos e variações de flancos.

Sem surpresas, a demo de eFootball PES 2020 confirma que a qualidade do futebol praticado dentro das quatro linhas continua formidável, mesmo sem apresentar novidades que revolucionem a forma como é jogado. Resta, por isso, perceber se as novidades ao nível da oferta de modos de jogos são suficientes para lhe conferir uma maior robustez num ano em que a série FIFA aposta forte com o modo Volta inspirado em FIFA Street.

eFootball PES 2020 tem lançamento marcado para o dia 10 de setembro no PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments