por - Nov 1, 2020

Os 30 Jogos Mais Aguardados de 2020

Parece que foi ontem que escrevemos sobre os trinta jogos que mais esperávamos em 2019, mas chegou o momento de fazer o mesmo exercício para 2020. A indústria dos videojogos está em constante mutação, pelo que há alguns títulos que voltam a ser destacados depois de terem sido adiados ou de terem adquirido finalmente uma data de lançamento concreta.

O artigo que estão a ler neste momento é algo que dá prazer à equipa VideoGamer Portugal de escrever. Não apenas porque nos permite ficar, juntamente com os nossos leitores, entusiasmados com os próximos doze meses, mas também porque é um veículo para perceber, posteriormente, se estávamos certos – ou nem por isso – sobre cada um dos videojogos: em termos de qualidade ou até em termos de data de lançamento.

Se esta é a primeira vez que estão a ler esta tradição no VideoGamer Portugal, importa explicar como é que o processo funciona. Cada membro da equipa vai escrever um parágrafo sobre cada um dos jogos que antecipa. Isto não significa, de todo, que cada um não esteja interessado nos jogos que outro membro destaca, mas sim que houve um processo democrático na atribuição dos jogos. Por exemplo, apesar de ser o Pedro Marques dos Santos a escrever sobre Ghost of Tsushima, não é o único membro que o antecipa. Ou Halo Infinite. Ou Animal Crossing: New Horizons.

Antes de chegarmos então à lista com as três dezenas de obras eleitas, ficam em destaque cinco menções honrosas. Jogos como Yakuza: Like a Dragon, Empire of Sin, Nioh 2, Backbone e Last Stop merecem, para nós, aparecer neste artigo. Como podem facilmente perceber, pertencentes a géneros distintos, é evidente que são produções que vamos acompanhar durante os próximos meses, mas que por motivos de espaço e de ordenamento não terão direito a um parágrafo completo. Ainda assim, fica o convite para as acompanharem também.

Há uma sensação de incerteza face ao ano que agora começa, uma incerteza que torna este tipo de lista ainda mais interessante. Jogos mencionados que podem acabar por ser um flop, obras que ainda não foram anunciadas e que podem marcar 2020. Algo que ganha ainda mais interesse se tivermos em consideração que daqui a doze meses já estarão no mercado a PlayStation 5 e a Xbox (Series X). Quando lá chegarmos, olharemos para trás.

Para já, fiquem com trinta das obras que o VideoGamer Portugal espera encontrar este ano. Votos de um excelente 2020 para todos os nossos leitores, cheio de boas notícias e de excelentes jogos.

The Almost Gone – PC, Nintendo Switch, Android e iOS | Data de Lançamento: 2020

“Esta obra belga cativou-me, quando ainda era conhecida como Winter, pelas suas cores suaves que lhe dão um aspecto similar a Monument Valley e pela premissa que pretende oferecer, afastando-se do típico jogo de puzzles. Os pequenos espaços que nos são dados podem ser rodados a quarenta e cinco graus para que possamos examinar todos os detalhes que contêm para resolver o puzzle em questão e para nos aproximar de resolver o mistério da morte de uma jovem rapariga. Promete ser um jogo bastante interessante.” – Filipe Urriça

Animal Crossing: New Horizons – Nintendo Switch | Data de Lançamento: 20 de março, 2020

“Se New Horizons estivesse a ser produzido no ocidente, não estaria, muito provavelmente, a escrever este texto e a sua respectiva análise já teria sido publicada. Para evitar sujeitar os trabalhadores a um excesso de trabalho, a Nintendo adiou Animal Crossing: New Horizons. E, a conta-gotas, tem-nos divulgado informações sobre este título tão aguardado pelos fãs da empresa nipónica. A novidade mais interessante é a de ter um sistema de crafting, que parece encaixar como uma luva na experiência relaxante que a série nos tem entregue.” – Filipe Urriça

Axiom Verge 2 – Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Quem jogou Axiom Verge sabe o porquê de este estar incluído nesta lista. Se o primeiro título foi um dos melhores metroidvania dos últimos anos, pelo menos até chegar Hollow Knight, não tenho dúvidas que muitos jogadores terão interesse em jogar a sequela de uma das mais belas homenagens a Metroid. Pelo primeiro vídeo promocional, vamos ter novas habilidades, novas formas de explorar o cenário e um ambiente mais variado. O que já vi deixou-me contente por saber que está a ser produzido, apesar de só chegar no final do próximo ano.” – Filipe Urriça

Cyberpunk 2077 – PC, PlayStation 4 e Xbox One | Data de Lançamento: 16 de abril, 2020

“Espera-se muito de Cyberpunk 2077, talvez demasiado. A produtora tem um currículo invejável e a promessa de um Role Playing Game inserido numa enorme cidade distópica alicia muitos, eu incluído. Se será capaz de ter o impacto duradouro de The Witcher III ainda não se sabe, mas sabemos que a vontade de visitar Night City é muita, tal como é a vontade de conhecer todas as personagens e de realizar todas as missões. Se as plataformas aguentarão este monstro técnico é uma das principais questões por responder.” – Pedro Martins

Darkest Dungeon 2 – PC | Data de Lançamento: 2020

Darkest Dungeon foi um dos melhores jogos RPG que nos colocou a lidar com o stress da nossa equipa de exploradores das masmorras do jogo. Normalmente, o estado de saúde mental é um aspecto totalmente ignorado por quem cria experiências RPG, mas resultou tão bem que a Red Hook Studios resolveu continuar a fórmula no seu próximo trabalho. De Darkest Dungeon 2 só sabemos que se mudará para um cenário nas montanhas, mas se a qualidade da experiência se mantiver semelhante, cá o aguardamos para mais aventuras. ” – Filipe Urriça

Deathloop – Plataformas por confirmar | Data de Lançamento: 2020

“É possível que daqui a doze meses Deathloop faça parte dos videojogos mais aguardados de 2021. Não é o único. Anunciado na E3 2019, estamos a falar da nova obra da Arkane Lyon, produtora reconhecida pelo trabalho feito em Dishonored. Duas personagens empenhadas em matar-se, mas incluídas em dois planos temporais diferentes. O vídeo original promete bastante, uma promessa que é emulsionada se tivermos em consideração que a Arkane costuma entregar obras com um argumento denso e rico em dimensões. Há muito que poderá tornar Deathloop memorável, independentemente do ano e das plataformas em que for publicado.” – Pedro Martins

Final Fantasy VII Remake – PlayStation 4 | Data de Lançamento: 3 de março, 2020

“Ainda que não tenha qualquer sentimento nostálgico em relação ao jogo original, a verdade é que tenho uma curiosidade quase mórbida em perceber como é que Final Fantasy VII Remake vai ser recebido pelos fãs de longa data. Apesar do ceticismo inicial, o otimismo parece agora mais generalizado em relação à empreitada da Square Enix, mesmo que estejamos a falar de um título que será apenas o primeiro capítulo de um conjunto. Acima de tudo, quero perceber se toda a sua modernização elevará ou prejudicará um dos RPG nipónicos mais aclamados da indústria” – Pedro Marques dos Santos

Gamedec – PC | Data de Lançamento: 2020

“Com o RPG da CD Projekt Red a chegar finalmente ao mercado este ano, os universos cyberpunk ganham agora um mediatismo renovado. Gamedec é também um RPG, mais concretamente, ‘um RPG cyberpunk moldável’, como é descrito de forma oficial. Se for executado com qualidade, isto é, se a escrita for assinalável, se o arco narrativo e mundo de jogo forem memoráveis e se a promessa de um impactante sistema de escolhas e consequências for cumprida, então podemos estar perante uma das surpresas do ano, uma obra que pode ser aquilo que Disco Elysium foi em 2019”.  – Pedro Marques dos Santos

Ghost of Tsushima – PlayStation 4 | Data de Lançamento: Verão, 2020

“Embora inFamous: Second Son tenha ficado um pouco aquém dos dois jogos lançados na consola anterior da Sony, a Sucker Punch já mostrou ser capaz de produzir excelentes títulos em mundo aberto, com localizações memoráveis e visualmente poderosas a servir de pano de fundo a histórias cativantes. Ghost of Tsushima pode ser, em vários aspetos, muito diferente das aventuras de superheróis que a produtora lançou mais recentemente, mas precisa das características já mencionadas para brilhar bem alto. De tudo o que foi mostrado até agora, os ingredientes para o sucesso estão todos lá.” – Pedro Marques dos Santos

GhostWire: Tokyo – Plataformas por confirmar | Data de Lançamento: 2020

“Viram o vídeo de apresentação de Ghostwire: Tokyo, certo? Apenas o mistério sobre as pessoas que começaram a desaparecer naquela versão de Tóquio seria suficiente para o colocar no meu radar, mas saber que conta com o talento de Shinji Mikami eleva-o a estatuto de prioridade. É verdade que entretanto Ikumi Nakamura, diretora criativa de GhostWire, saiu abruptamente da Tango Gameworks, mas continua a ter tudo para ser um título de terror e suspense memorável. Se será publicado em 2020? Isso é algo que ainda não está confirmado.” – Pedro Martins

Halo: Infinite – PC, Xbox One e Xbox (Series X) | Data de Lançamento: Final de 2020

“Master Chief está de volta. Ou melhor, vai regressar em 2020 e espera-se que tal aconteça em três plataformas: o PC, a Xbox One e a ainda por lançar Xbox. Sabemos poucos detalhes concretos sobre a aventura de ficção científica, mas costuma ser uma viagem proveitosa, cheia de momentos marcantes. Eu sou fã do trabalho da Bungie e da 343 Industries, pelo que verificar como é que o novo motor de jogo edifica a nova história estará entre as minhas prioridades durante 2020. Perceber as diferenças entre as versões Xbox One e Xbox será também um exercício interessantíssimo, como é habitual entre gerações.” – Pedro Martins

Haven – PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Não há assim tantos jogos que façam de uma relação romântica a principal força motriz da sua história, o que talvez seja pelo melhor tendo em consideração a falta de subtileza tantas vezes associadas a essas tentativas, mas Haven está apostado em provar que há lugar neste meio de entretenimento para aventuras de romance. Na sua descrição, a The Game Bakers, produtora responsável por Furi, promete uma ’relação íntima tratada com maturidade e humor’. Se resultar, tem tudo para ficar na memória.” – Pedro Marques dos Santos

Senua’s Saga: Hellblade II – PC e Xbox Series X | Data de Lançamento: 2020

“Não estava à espera do seu anúncio e, sinceramente, não tenho assim tanta esperança que a nova aventura da atormentada guerreira Senua chegue efetivamente ao mercado durante os próximos doze meses, contudo, o original foi uma experiência bastante especial, pelo que a perspetiva de uma sequela com todo o suporte proporcionado pelos bolsos fundos da Microsoft é difícil de resistir. Será uma obra que terá a minha atenção e curiosidade até ao dia em que se estrear já com a nova geração de consolas nas lojas.” – Pedro Marques dos Santos

Hollow Knight: Silksong – PC e Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Hollow Knight: Silksong foi idealizado como um conteúdo adicional para Hollow Knight onde os jogadores poderiam escolher Hornet, um dos inimigos do jogo original, como personagem jogável. O trabalho foi tanto que este conteúdo tornou-se num jogo novo por si só, onde Hornet não é uma simples escolha mas a rainha do jogo. Hollow Knight é o melhor metroidvania desta década, não é só uma homenagem ao género estabelecido pelas séries da Nintendo e da Konami, é um jogo que transcende estas definições de tão bom e original que é. Este é o jogo que mais quero jogar em 2020.” – Filipe Urriça

If Found… – PC e iOS | Data de Lançamento: 2020

“Desde que foi anunciado no final de agosto, If Found… tem estado no meu radar. Criado pela Dreamfeel, estaremos perante um título sobre a família e o isolamento, temas inseridos na comunidade de que fazemos parte. Sabe-se que não será uma proposta exigente em termos de jogabilidade, optando por contar a sua história como uma novela gráfica. Não é a primeira vez, contudo, que um videojogo nestes parâmetros arrebata inúmeros jogadores, bastando olhar para Florence. Além de tudo isto, o interesse em perceber como apagar memórias e palavras será usado para contar a narrativa é enorme.” – Pedro Martins

The Last of Us: Part II – PlayStation 4 | Data de Lançamento: 29 de maio, 2020

“The Last of Us Part II transcende o universo PlayStation 4, consola que o receberá em exclusivo. A primeira obra da série mostrou uma Naughty Dog segura das suas enormes valências, oferecendo um arco narrativo que ainda é discutido e um departamento técnico assombroso. Ter no radar a oportunidade de voltar a estas vidas entusiasma qualquer fã da indústria. Estar ao nível do original não será fácil, mas a Naughty Dog tem o talento para o tentar.” – Pedro Martins

Metroid Prime 4 – Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Talvez colocar Metroid Prime 4 nesta lista seja mais emoção do que razão. O jogo está em desenvolvimento para o hardware da Nintendo, mas no início do ano passado foi confirmado que a produção tinha sido recomeçada. A boa notícia é que a Retro Studios está agora envolvida, a menos boa é que 2020 poderá não ser o ano de lançamento. Sou fã da série protagonizada por Samus Aran e basta relembrar Prime para salivar por um novo Metroid na era moderna. ‘2021 está quase a chegar’, é algo que se calhar devo começar a dizer a mim próprio.” – Pedro Martins

Microsoft Flight Simulator – PC e Xbox One | Data de Lançamento: 2020

“Fã confesso de simuladores, o entusiasmo é enorme para começar a jogar Microsoft Flight Simulator. Sentar-me no cockpit e pilotar os destinos de enormes cilindros metálicos tem tudo para me proporcionar sentidos de jornada, de viagem e de tarefa concluída. A obra está em desenvolvimento para PC e Xbox One, sendo curioso perceber a tareia que dará ao hardware. Ainda não sei onde é que o vou jogar, mas é certo que começarei a minha nova carreira no dia de lançamento.” – Pedro Martins

Ori and the Will of the Wisps – PC e Xbox One | Data de Lançamento: 11 de março, 2020

“Ori and the Blind Forest é um jogo fenomenal, por isso é com grande entusiasmo que aguardo a chegada da sequela, The Will of the Wisps. Há jogos para todos os gostos e ainda bem que os jogos de plataformas continuam a existir. Ori é a prova que este tipo de obras são um regalo de jogar e muito desafiantes. Apesar de não ser a parte mais importante do jogo, a direção artística é brilhante, o que me motiva ainda mais a querer jogar esta sequela em 2020.” – Filipe Urriça

Resident Evil 3 – PC, PlayStation 4 e Xbox One | Data de Lançamento: 3 de abril, 2020

“Muito se escreveu sobre os méritos de Resident Evil 2 Remake – desde a surpresa que foi até à qualidade do produto final, figurando bem alto na minha lista com os melhores de 2019. Em abril teremos o mesmo tratamento, mas a Resident Evil 3. Não sei se estará ao nível do seu antecessor, contudo, será certamente um prazer voltar a rever estes rostos, que as primeiras imagens e vídeo mostram com uma contemporaneidade assinalável. Mesmo que a componente multijogador seja uma desilusão, espero que ao menos o arco narrativo ofereça alguns dos melhores momentos de tensão durante os próximos doze meses.” – Pedro Martins

Shin Megami Tensei V – Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Mesmo sem ter jogado nenhum capítulo da série, o meu apreço pelo seu descendente Persona e pelo talento da Atlus faz com que a estreia de Shin Megami Tensei na Nintendo Switch seja um dos meus jogos mais aguardados. Por enquanto, os detalhes são praticamente inexistentes e ainda que a produtora tenha confirmado na sua mensagem de final de ano que o jogo está já em ‘desenvolvimento ativo’, não ficaria surpreso se o seu lançamento acabasse empurrado para o ano seguinte.” – Pedro Marques dos Santos

Shovel Knight Dig – Plataformas por confirmar | Data de Lançamento: 2020

“Com Shovel Knight: Treasure Trove terminado, a Yacht Club Games pode finalmente soltar a sua criatividade noutras áreas. Desta vez, Shovel Knight vai dar o uso devido à sua pá e cavar por uma infinidade de espaços subterrâneos onde decorrerá a sua aventura. O que já nos mostrou o vídeo de apresentação dá-nos a sensação de estarmos perante mais uma obra de grande qualidade.” – Filipe Urriça

Spelunky 2 – PC e PlayStation 4 | Data de Lançamento: 2020

“Spelunky é um dos meus jogos favoritos. O original foi lançado numa altura em que surgiu uma quantidade avassaladora de jogos indie nos anos que se seguiram. Spelunky 2 já vem tarde, mais de dez anos depois, mas será certamente um dos jogos em que os jogadores vão investir mais horas a jogar. Como fazer uma sequela para um jogo com tanto conteúdo? Derek Yu saberá a fórmula para conquistar os jogadores que adoraram o original e, provavelmente, uma nova audiência que ficará rendida aos mistérios que esconde o jogo. ” – Filipe Urriça

Spiritfarer – PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“É impossível ver os vídeos já divulgados de Spiritfarer e não ficar absolutamente encantado com o seu estilo visual. Aqui assumimos o controlo de uma navegadora marítima encarregue de encaminhar os espíritos dos mortos até à sua vida seguinte. É um jogo com elementos de gestão, mas envolto numa aventura calma e tranquila, cuja história promete ter uma enorme carga emocional e ficar connosco muito depois de ser terminada.” – Pedro Marques dos Santos

Sports Story – Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Golf Story foi uma grande surpresa. Agora espero que Sports Story volte a ser um RPG similar onde a narrativa centrada na nossa personagem é o que realmente interessa. Com muitas mais atividades e desportos, Sports Story parece manter um charme semelhante ao que adoramos em Golf Story, tido ainda como uma boa surpresa no catálogo eShop da Switch. ” – Filipe Urriça

Super Meat Boy Forever – PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch | Data de Lançamento: 2020

“Super Meat Boy é um jogo que precisava de uma sequela e, felizmente, vai tê-la. Tommy Refenes sabe como afinar a jogabilidade como poucos produtores o fazem e está livre de problemas legais para poder criar o jogo como quer. Por muito que isto seja um trabalho que estará sempre ligado a Edmund McMillen, é pelo melhor que a Team Meat esteja agora só ligada a Refenes e não deixar Super Meat Boy Forever num impasse.” – Filipe Urriça

Tell Me Why – PC e Xbox One | Data de Lançamento: Verão de 2020

“Life is Strange 2 pode não ter sido tudo aquilo que eu pretendia que tivesse sido, mas confirmou novamente que a Dontnod sabe construir personagens marcantes e momentos narrativos pujantes. Não se sabe muito sobre Tell Me Why para além daquilo que é revelado, ou deixado subentendido, no vídeo de anúncio, contudo, parece uma aventura narrativa mais próxima do título que lançou a produtora gaulesa para a ribalta do que a sua verdadeira sequela. O facto de todos os seus capítulos terem lançamento previsto para o próximo verão é também uma boa notícia, uma vez que o período de espera entre episódios da aventura dos irmãos Diaz foi um absurdo.” – Pedro Marques dos Santos

Twelve Minutes – PC e Xbox One | Data de Lançamento: 2020

“Twelve Minutes não é o único título de cariz independente a figurar nesta lista, mas não deverão haver muitas obras com assinatura portuguesa nestes destaques. Luís António está ainda a desenvolver um título que vai contar uma história em loops temporais. É um veículo que poderá resultar numa experiência narrativa assinalável, emocional. Ainda sem data de lançamento, se executado com mão segura, poderá ser uma das surpresas do ano.” – Pedro Martins

Wasteland 3 – PC, PlayStation 4 e Xbox One | Data de Lançamento: 19 de maio, 2020

“Como referi por diversas vezes no meu Top 10 de 2019, as obras de estratégia com combates por turnos estão a subir a olhos vistos nas minhas preferências. Do que vi até ao momento, Wasteland 3 tem tudo para ser o jogo que satisfará essas minhas necessidades em 2020. Há uns anos atrás dificilmente um jogo deste género entraria sequer no meu radar, mas agora mal posso esperar por visitar o inverno nuclear de Colorado.” – Pedro Marques dos Santos

The Wolf Among Us 2 – Plataformas por confirmar | Data de Lançamento: 2020

“Também não há grandes indícios que The Wolf Among Us 2 se vá estrear no mercado neste novo ano, mas depois da montanha-russa de emoções que têm sido os últimos anos para os fãs do original, grupo no qual me incluo, o simples facto de estar novamente em produção chega para me entusiasmar. A parte mais calma, realista e experiente do meu cérebro mantém-se muito reticente em relação ao talento da nova Telltale, contudo, o envolvimento de alguns responsáveis pela escrita da aventura original de Bigby é um sinal de esperança.” – Pedro Marques dos Santos

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments