A Sucker Punch confirmou que Ghost of Tsushima não terá um sistema para medir a moralidade como em inFamous e inFamous Second Son (via PlayStation LifeStyle).

O motivo para esta decisão está relacionado com a produtora não achar que tal funcionalidade fosse resultar com a história que vai contar no Japão durante o Século XIII. Apesar de o protagonista, Jin, poder escolher entre os estilos de combate, não vai “alternar constantemente”, segundo é dito por Jason Connell, diretor de arte.

Aliás, o exclusivo PlayStation 4 parece mostrar uma abordagem flexível à exploração e à narrativa, com o jogador a ter oportunidade de escolher entre as lutas diretas com espadas (estilo Samurai) e uma abordagem furtiva (estilo Fantasma).

“Há definitivamente momentos narrativos importantes que refletem mais esta mudança do que outros. Mas a realidade é que mesmo quando chegas a alguns momentos na história, podes continuar a jogar como este Samurai, poderás ser mais potente ou mais poderoso. Não vos fazemos escolher entre [Samurai e Fantasma],” explicou Connell.

“Quando é um Fantasma, pode virar-se e jogar como um samurai porque sempre foi um samurai. Todo o seu treino, a usar uma catana, isso é algo que está profundamente nele. No lado furtivo, se quiseres saltar de um telhado e começares a lutar como um samurai, podes fazer isso. Não vos moldamos e de repente não podes jogar como um samurai. No seu cerne, no seu coração, ele é sempre um samurai. O Fantasma é este guerreiro lendário para o qual ele evoluiu,” concluiu.

Ghost of Tsushima será publicado em exclusivo na PlayStation 4 dia 17 de julho.

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!