Nos videojogos com componente online existe, infelizmente, uma propensão comportamental por parte do jogador que tende para o abusivo, por vezes ofensivo, perante os outros jogadores. O anonimato na Internet é visto como um dos responsáveis de tais comportamentos, mas por vezes a própria euforia do jogo competitivo também pode invocar o pior lado de cada um.

Dota 2 é um jogo online extremamente competitivo. A Valve sabe que para manter o jogo relevante e atrativo, é preciso que a respetiva comunidade nutra uma cultura de "bom comportamento", se assim se pode dizer. Mike Ambinder, um psicólogo experimental que trabalha na Valve, revelou como é a que empresa tenta, de facto, a desviar o comportamento do jogador para o "lado bom".

No final de cada partida de Dota 2 é apresentado ao jogador um pequeno inquérito onde é lhe proposto que avalie a qualidade da experiência retirada. Inicialmente surgia apenas uma questão: "Avalia a qualidade da partida, de uma a cinco estrelas". A partir da resposta a essa pergunta, o psicólogo consegue desenvolver uma correlação entre esta e diversos comportamentos que se verificam no jogo, ver o que as pessoas estão a fazer, e ver que tipo de qualidades das partidas conduzem a bons comportamentos.

Mas foram recentemente adicionadas mais duas questões ao inquérito: "Por favor avalia o quão cooperante foram os membros da tua equipa, de uma a cinco estrelas"; e "Avalia o quanto foste cooperativo enquanto membro da equipa". Para Ambinder, esta última questão "foi a mais importante".

"Sinceramente não me interessa se estás a mentir. Todos nós gostamos de pensar que somos os maiores, portanto existirá uma inclinação natural para afirmar, digamos, 'Bem, fui realmente cooperativo enquanto membro da equipa'", afirmou o psicólogo.

Caso o jogador se tenha altamente em conta enquanto membro cooperante da equipa, mas se de facto tal não se verificou dentro do jogo, o que o jogador irá sentir, explica Ambinder, "aquilo a que os psicólogos gostam de chamar de "dissonância cognitiva". Acontece quando tens duas ideias na tua mente que entram em conflito, certo? Uma, que foste na realidade um mau colega de equipa, e a segunda, que te avaliaste como um bom colega de equipa".

Segundo concluiu o psicólogo, "Vais querer responder honestamente à pergunta e avaliares-te efetivamente de forma precisa como sendo um bom colega de equipa. Visto teres tido essa dissonância entre como te quiseste avaliar e como te comportaste realmente, aquilo que se espera que aconteça é que o teu comportamento acabe por tender mais para o de um colega de equipa cooperante".

Ambinder revelou que "desde que colocaram esse inquérito no jogo, o número de relatórios de ofensas desceu em cerca de 10 a 15 por cento".

Fonte: Geekparty

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!