Pedro Martins por - Jun 1, 2021

Far Cry 6 é, afinal, um jogo político

Navid Khavari, o diretor narrativo de Far Cry 6, publicou uma nova declaração para esclarecer a natureza política do arco narrativo da obra. Estas palavras chegam após a entrevista que foi publicada aquando da revelação da jogabilidade do título na semana passada.

Na mensagem publicada no Blogue da Ubisoft, Khavari afirma agora que “a nossa história é política. Uma história sobre uma revolução moderna deve ser. Há discussões difíceis, complicadas em Far Cry 6 sobre as condições que levaram à ascensão do fascinmo numa nação, os custos do imperialismo, trabalho forçado, a necessidade de eleições livres e justas, os direitos LGBTQ+, e mais no contexto de Yara, uma ilha fictícia nas Caraíbas”.

“O meu objetivo é dar poder à nossa equipa para ser destemida na história que estávamos a contar, e trabalhámos incrivelmente para fazer isto durante os últimos cinco anos. Também tentámos ser muito cuidadosos na forma como abordámos as nossas inspirações, que incluem Cuba, mas também outros países em todo o mundo que experienciaram revoluções políticas nas suas histórias,” continua.

“O que os jogadores vão encontrar é uma história que é um ponto de vista para tentar capturar a complexidade política de uma revolução moderna no presente dentro de um contexto fictício. Tentámos contar uma história com ação, aventura, e coração, mas que também não tem medo de fazer perguntas”.

“Far Cry é uma marca que no seu ADN procura ter temas maduros e complexos equilibrados com leviandade e humor. Um não existe sem o outro, e tentámos alcançar este equilíbrio com cuidado. A minha única esperança é que estamos dispostos a deixar a história falar por si própria antes de formarmos opiniões vincadas sobre as suas reflexões políticas,” acescenta Khavari.

Estas declarações parecem ter chegado como uma resposta a uma entrevista inicial ao site The Gamer, onde Khavari falou sobre o desejo que o seu jogo tem em ilustrar uma “fantasia de guerrilha” e sobre como se inspirou em movimentos guerrilheiros e revoluções reais para o conseguir, incluindo o que aconteceu em Cuba.

“Quando falas sobre guerrilhas, pensas nas guerrilhas dos anos cinquenta e sessenta, fomos até lá para conversarmos com guerrilheiros que lutaram nesses momentos, e apaixonamos-nos pelas suas suas histórias,” disse Khavari junto da publicação.

“Mas também nos apaixonamos pela cultura e pelas pessoas que conhecemos. Quando regressamos, não foi foi sentir que tínhamos que localizar o jogo em Cuba, compreendemos que é uma ilha complicada e que o nosso jogo não quer fazer uma declaração política sobre o que está a acontecer especificamente em Cuba,” acrescentou então.

O lançamento de Far Cry 6 está neste momento agendado para dia 7 de outubro. O jogo terá versões PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments

Far Cry 6

para Google Stadia, PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series

Far Cry 6 leva os jogadores até Yara, uma ilha paradisíaca parada…

Lançado originalmente:

7 de outubro, 2021