God of War não foi sempre pensado para ter Atreus ao lado de Kratos, e provavelmente teria o protagonista da série a vaguear e a murmurar sozinho, foi revelado pela produtora Sony Santa Monica Studio.

Em conversa com o GameSpot, Cory Barlog, diretor da obra, confirmou que as ideias iniciais para o jogo não incluíam o pequeno companheiro de Kratos num papel tão importante. Aliás, em alguns casos, Atreus nem fazia parte da equação.

Como tal, God of War seria “um jogo muito diferente”, um pouco como o filme Quando Tudo Está Perdido com Robert Redford. Podem ver o trailer do filme aqui para ficarem a perceber um pouco melhor a referência.

“Tudo bem, vai ser como Quando Tudo Está Perdido com Robert Redford; vai ser uma personagem que fala com ele próprio ocasionalmente, mas geralmente, será muito silencioso e todos vão falar em Nórdico antigo, para que não entendam nada do que todos estão a dizer,” comentou Barlog.

Além disso, Rob Davis, designer principal dos níveis do jogo, revelou que ter Atreus permitiu abrir a mais possibilidades sobre o argumento e a jogabilidade, que permite uma “relação estranha”.

“Podes criar uma terceira configuração onde nenhum deles compreende o que se está a passar e então tens a intersecção de um bom argumento e design de níveis e puzzles e exploração porque eles estão a discutir aquilo que têm que resolver em conjunto,” comentou.

God of War será publicado em exclusivo na PlayStation 4 dia 20 de abril, ou seja, já na próxima sexta-feira.

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!