Uma sequela de Horizon Zero Dawn parece um pouco mais certa com uma nova listagem de emprego da produtora Guerrilla Games a indiciar que a casa holandesa tem um novo projeto Horizon nos planos.

Segundo foi reparado pelo GamesRadar, há uma sugestão entre as diferentes vagas atualmente abertas no estúdio. A Guerrilla está à procura de um Artista Técnico de Vegetação que vai trabalhar na “criação de elementos para a vegetação que são usados para vestir o mundo de jogo”.

É ainda mencionado na descrição que a equipa de arte para os cenários na Guerrilla está dividida em quatro grupos que estão “dedicados a criar os deslumbrantes cenários em Horizon”.

Quem ficar com o cargo será também responsável pela suave integração dos “requisitos da narrativa, missões e design”, sendo pedida experiência na criação de um “mundo imersivo com gráficos referência na indústria”. Tudo isto, sem grande surpresa, sugere uma nova obra na saga Horizon, uma possibilidade que a produtora ainda não encarou publicamente.

Felizmente para os fãs de Aloy e companhia, os atores que trabalharam no jogo não têm sido tão discretos. Janina Gavankar, que interpretou Tatai na expansão Frozen Wilds, disse durante a Star Wars Celebration que uma sequela de Horizon estava em desenvolvimento.

Alias, não apenas mencionou a continuação da saga, como afirmou que “é incrível, espera até veres a sequela. Vais morrer - eu sei alguns segredos! - vais morrer,” disse Gavankar, claramente entusiasmada com o trabalho que estará a ser feito.

No verão passado, a Guerilla Games praticamente duplicou o tamanho da sua equipa de desenvolvimento e mudou-se para um espaço maior para conseguir entregar jogos num ciclo mais curto. Se o novo jogo Horizon for uma obra destinada à PlayStation 5, então não será uma grande surpresa que seja necessária uma mão de obra tão robusta.

Importa nunca deixar de sublinhar que, apesar dos indícios serem favoráveis, até ao momento nem a Guerilla Games nem a Sony confirmaram a existência de uma sequela. Todavia, se tivermos em consideração a legião de fãs conquistada, a maior surpresa será se tal não chegar a acontecer.

Um desses fãs é Pedro Marques dos Santos, que escreveu na sua análise ao jogo principal que estamos perante uma obra que se “destaca pelo seu cativante e lindíssimo mundo de jogo, mas é graças à sua protagonista e combate que se mantém fresco durante horas a fio”. Posteriormente, sobre a expansão The Frozen Wilds, as palavras também foram bastante elogiosas.

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!