Num momento em que ainda não há confirmação oficial sobre qual será o título Call of Duty para 2019, começaram a circular rumores que há tensão entre os estúdios de desenvolvimento do capítulo da saga, com a Treyarch alegadamente a assumir as rédeas do projeto para 2020.

Até agora, o desenvolvimento dos títulos Call of Duty assentava essencialmente numa rotação entre três equipas: A Infinity Ward (que está a criar a obra que chegará ao mercado este ano) num ano, seguindo-se a Sledgehammer com a ajuda da Raven para 2020 e, posteriormente, a Treyarch para assinar a obra que chegará ao mercado em 2021.

Contudo, segundo as fontes do Kotaku, há “tensões” entre a Raven e a Sledgehammer, o que levou o seu projeto a ser colocada em pausa e, consequentemente, os estúdios a receberem novas instruções para trabalhar como equipas de apoio à visão da Treyarch.

O trabalho que tinha sido desenvolvimento pelas duas casas será, segundo o rumor, colocado na campanha a solo do que se acredita ser Black Ops 5 numa tentativa para agradar aos jogadores que não ficaram particularmente contentes com a ausência de uma campanha em Black Ops 4.

O Kotaku também nota que isto significa que a Treyarch terá assim apenas dois anos para criar a sua obra, ao contrário do ciclo de três anos com que estavam habituados a trabalhar. O jogo terá também um lançamento nas duas gerações de consolas, provavelmente para coincidir com os lançamentos das sucessoras da PlayStation 4 e da Xbox One.

Sem grande surpresa, neste momento ainda não há qualquer comentário oficial da Activision sobre estes desenvolvimentos, pelo que os fãs terão mesmo que aguardar para ver como será o futuro da série.

Antes disso tudo, contudo, resta esperar que a editora revele finalmente os pormenores oficiais sobre a obra Call of Duty que ficará disponível este ano, algo que deverá acontecer brevemente.

Continuem a conversa nos fóruns VideoGamer!