A Sony Santa Monica, produtora responsável pelo desenvolvimento de God of War, revelou que o sistema de combate da série precisava de alterações depois de sete títulos com as mesmas mecânicas.

Em declarações prestadas ao GameSpot, Cory Barlog, diretor do jogo, disse que a equipa de desenvolvimento precisava de assumir um novo desafio para o exclusivo PlayStation 4, algo muito parecido com a situação em que o God of War original estava nas etapas iniciais de desenvolvimento há cerca de 15 anos atrás.

“Olhando para o novo God of War, precisávamos de uma oportunidade para mostrar o que tínhamos aprendido durante a última década. Por isso não quis mudar apenas por mudar, quis que fosse uma reflexão de como todos nós [no estúdio] crescemos. O que jogamos é diferente. God of War é uma reflexão daquilo que jogamos,” comentou Barlog.

O diretor atribuiu créditos a Resident Evil 7: biohazard como um exemplo de como uma produtora pode pegar uma série estabelecida e implementar novas ideias para manter as coisas novas. Como saberão, Resident Evil 7 apresenta uma perspetiva na primeira pessoa pela primeira vez na história da série de terror e ainda assim foi recebido de braços abertos.

Barlog disse que a sequela da série da Capcom “mostra que os criadores com uma visão muito forte e uma boa equipa podem tomar estas decisões arrojadas e terem um público que os segue, mesmo que sejam resilientes no início”.

God of War será publicado em exclusivo na PlayStation 4 dia 20 de abril. Ontem o VideoGamer Portugal publicou um artigo sobre como a relação entre Kratos e Atreus, ou seja, entre pai e filho, se molda durante a aventura.