Pedro Martins por - Mar 2, 2022

Ucrânia pede à PlayStation e Xbox que suspendam as operações na Rússia

Mykhailo Fedorov, vice-primeiro-ministro da Ucrânia, escreveu uma carta aberta onde pede à PlayStation, Xbox e outros que bloqueiem o acesso no mercado russo devido à guerra que está a ser travada entre os dois países.

Como foi avistado pelo Eurogamer, Fedorov dirigiu a carta a “todas as empresas de desenvolvimento de videojogos e plataformas de eSports”, tendo como alvos principais a PlayStation e a Xbox.

“Vocês estão definitivamente cientes do que está a acontecer neste momento na Ucrânia. A Rússia declarou guerra não apenas à Ucrânia, mas a todo o mundo civilizado. Se suportam os valores humanos, não deviam existir no mercado russo,” podemos ler na mensagem partilhada no Twitter.

A carta acrescenta mais detalhes, começando por mencionar o ataque militar da Federação Russa à Ucrânia, que começou na semana passada. Ao pedir apoio às empresas de videojogos, Fedorov disse que “em 2022, a tecnologia moderna é talvez a melhor resposta aos tanques, aos vários lançamentos de mísseis”.

“Tenho a certeza que não vão apenas escutar, mas fazer tudo o que for possível para proteger a Ucrânia, a Europa, e, finalmente, o mundo democrático inteiro da sangrenta agressão autoritária – e apelo a que bloqueiem temporariamente todas as contas russas e bielorrussas, que temporariamente parem a participação de jogadores equipas russas e bielorrussas em todos os eventos eSports internacionais, e cancelem todos os eventos internacionais que decorram na Rússia e na Bielorrússia”.

“Temos a certeza que tais ações vão motivar os cidadãos da Rússia a pararem pró-ativamente a vergonhosa agressão militar,” é ainda acrescentado na carta. Importa acrescentar que Fedorov é também o ministro da transformação digital no país.

Este pedido é tornado público depois de várias produtoras, como a Ubisoft e a CD Projekt Red, terem afirmado que vão ajudar e apoiar a Ucrânia. Outras casas que se juntaram à causa são a 11 Bit Studios, produtora de This War of Mine, e a GSC Game World, que desenvolveu S.T.A.L.K.E.R 2: Heart of Chernobyl.

No momento em que esta notícia é escrita, a PlayStation e a Xbox ainda não responderam à carta de Fedorov.

Comentários

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments